Iniciou-se ontem, em Jerusalém, uma nova ronda de negociações entre a Santa Sé e Israel para a conclusão do acordo bilateral que está sendo discutido desde 1993.

O chamado “Acordo Fundamental” (Fundamental Agreement), estabelecido pela Santa Sé e o Estado de Israel em 30 de dezembro de 1993, está dependendo da conclusão destas negociações para ser completado. O Acordo aborda questões como o estatuto fiscal da Igreja e a salvaguarda das propriedades eclesiásticas, de modo especial, os chamados Lugares Santos.

As delegações reúnem-se ainda hoje, quando será a vez da Plenária que terá a participação das duas delegações, presididas pelo ministro do exterior israelense, Majali Whabee e pelo vice-secretário vaticano pelas relações com os Estados, mons. Pietro Parolin. O objetivo é colocar em vigor o acordo jurídico assinado em 1997 e assinar, finalmente, o acordo econômico previsto no documento de 1993.

Este documento indica os princípios reguladores das relações entre a Igreja e o Estado. Sua aplicação prática foi adiada para depois da discussão de vários acordos complementares, a serem negociados, que assegurariam a liberdade e os direitos da Igreja no território de Israel.

Fonte: Rádio Vaticano