Twitter no smartphone
Twitter no smartphone

O Twitter anunciou uma atualização em sua política de uso com novas medidas contra mensagens de ódio direcionadas a grupos religiosos.

O serviço vai passar a remover postagens com este tipo de conteúdo, o que representa uma mudança significativa nas práticas de moderação da plataforma.

Se o sistema for bem-sucedido, o mesmo padrão pode ser aplicado para outros grupos protegidos no futuro.

No ano passado, o Twitter lançou um apelo público pedindo ajuda para reescrever suas políticas contra a desumanização – a proposta inicial fazia menção a discursos direcionados a “grupos identificáveis”.

A companhia recebeu 8 mil respostas espalhadas por mais de 30 países, e a maioria sugeria uma definição exata dos grupos minoritários, uma vez que a categoria descrita era muito ampla.

Como resultado, o Twitter está fazendo testes, de início, apenas com grupos religiosos.

“Após meses de conversas e comentários do público, de especialistas externos e da nossa própria equipe, estamos ampliando nossas regras contra as condutas de ódio para incluir a linguagem que desumaniza outros baseando-se em sua religião”, informa o comunicado oficial. 

A rede social expôs exemplos específicos de conteúdo inadequado que devem ser removidos se reportados. Tweets que desumanizam pessoas em favor de seu alinhamento religioso – por exemplo, referindo-se a elas como “câncer”, “ratos” e “animais nojentos” – são agora proibidos pela plataforma.

O próprio Twitter deu exemplos de mensagens consideradas tóxicas se tratando de religião
Exemplos de mensagens de ódio publicadas no Twiter

“Nós criamos nossas regras para manter as pessoas seguras no Twitter, e elas evoluem continuamente para refletir as realidades do mundo em que estamos operando”, escreveu em seu blog a equipe de segurança do Twitter. “Nosso foco primário é abordar os riscos de ofensas offline, e pesquisas apontam que linguagem desumanizadora aumenta esse risco.”

O Twitter tem lutado muito para detectar e policiar as ofensas em grande escala, resultando em alterações significativas na política de moderação da plataforma.

No final do mês passado, a empresa anunciou que notificaria os usuários quando tweets postados por figuras políticas violassem as regras de conduta. Se um líder mundial postar algo nocivo, a empresa agora colocará uma caixa cinza antes do tweet informando os usuários sobre o conteúdo infrator. Os usuários precisarão clicar na caixa para que possam visualizar a mensagem.

Fonte: Olhar Digital e A Tribuna