Culto on-line
Culto on-line

Um terço dos cristãos praticantes não estão assistindo aos cultos online de sua própria igreja ou de outras denominações, enquanto muitos templos permanecem fechados durante a pandemia de Covid-19.

De acordo novos dados apurados pelo Instituto Barna na última quarta-feira (8), um em cada três cristãos nos Estados Unidos parou de assistir aos cultos na internet.

A pesquisa também descobriu que, durante a pandemia do novo coronavírus: 

– 35% dos cristãos ainda frequentam a mesma igreja;

– 32% não frequentam mais nenhuma igreja;

– 14% mudaram para uma nova igreja;

– 18% assistem cultos de diferentes igrejas todos os meses.

O levantamento mostra ainda um comportamento diferente entre as diversas gerações de cristãos praticantes que frequentam a igreja online.

– 50% dos cristãos da geração Y (entre 25 e 40 anos) deixaram de frequentar a igreja;

– 17% da geração X (entre 40 e 55 anos) frequentam uma nova igreja;

– 40% dos baby boomers (entre 56 e 74 anos) ficaram na mesma igreja.

“Embora as gerações mais jovens possam estar mais acostumadas às rotinas e inovações digitais, seu relacionamento tênue com as instituições parece persistir durante essa era da igreja digital”, disse o relatório da Barna.

“Essas tendências destacam a importância das igrejas continuarem alcançando e discipulando a próxima geração, especialmente aquelas que aparentemente estão se perdendo durante a pandemia”, acrescenta.

Os cristãos que diminuíram seu acesso aos cultos online ou pararam de frequentar a igreja estão mais ​​emocionalmente estressados. A pesquisa observou que 17% dizem que estão entediados “o tempo todo” e 11% admitem se sentir “inseguros” às vezes.

Segundo os pesquisadores, é difícil determinar o que fez os cristãos pararem de assistir aos cultos online ou mudarem de igreja. Mas o que fica claro é que os cristãos ainda buscam o apoio da comunidade da igreja. 

– 68% desejam oração e apoio emocional;

– 44% procuram uma mensagem de esperança centrada na Bíblia;

– 35% querem se conectar à comunidade de fé.

Fonte: Guia-me com informações de CBN News e The Christian Post