Amigos e familiares sepultam o corpo de Nadeem Joseph. (Foto: Reprodução / Twitter)

O cristão Nadeem Joseph e sua sogra Elizabeth Masih foram brutalmente atacados logo após se mudarem para sua nova casa em um bairro muçulmano na cidade de Peshawar. Apesar de passar por várias cirurgias de emergência, Joseph sucumbiu aos ferimentos no dia 29 de junho.

Segundo relatos, os agressores eram Salman Khan e seus filhos, que viviam em frente à família cristã. Eles disseram ter ficado com raiva ao ouvir que os cristãos haviam se mudado para o bairro e imediatamente começaram a se envolver diariamente em assédio e ameaças contra a família.

Em várias ocasiões, Khan exigiu que Joseph e sua família fugissem da área, insistindo que os cristãos não deveriam morar na mesma área que os muçulmanos.

Desde o tiroteio, Khan se escondeu, enquanto outros envolvidos no ataque foram presos. Joseph deixa para trás uma esposa e dois filhos.

“Condenamos veementemente esse ato horrível de violência. Nadeem Joseph foi assassinado por causa de sua fé. Este não é um caso independente, as minorias religiosas no Paquistão enfrentam tais atrocidades regularmente”, disse Michelle Chaudhry, Presidente da Fundação Cecil & Iris Chaudhry (CICF).

“Infelizmente, a mentalidade preconceituosa, nutrida por décadas, está profundamente enraizada em nossa sociedade. Esse assassinato é uma violação flagrante do direito de ser humano, pois a compra de um imóvel em qualquer parte do país é um direito de todo paquistanês”, declarou

“O governo do Paquistão deve garantir a segurança e a proteção de todos os paquistaneses, independentemente da fé, casta ou sexo, conforme consagrado em nossa Constituição. Incidentes como esses enviam ondas de insegurança, o que deixa as comunidades extremamente vulneráveis. Além disso, a responsabilidade e a implementação de leis são essenciais para impedir que esses incidentes ocorram no futuro”, concluiu Michelle Chaudhry.

O executivo-chefe da CSW, Mervyn Thomas, disse que “a CSW estende suas mais profundas orações e condolências à família e aos entes queridos de Joseph. Este triste incidente ilustra o quão vulneráveis ​​são as minorias religiosas no Paquistão. Todo paquistanês deve poder viver com segurança e sem medo do seu vizinho”.

“O nível de ódio e intolerância contra minorias religiosas que foi permitido inflamar e enraizar-se na sociedade paquistanesa é tão severo que qualquer pessoa pode estar sujeita a um ataque por causa de sua fé a qualquer momento. Instamos o governo do Paquistão a tomar medidas duradouras para reverter esse ódio e intolerância endêmicos e garantir que Khan e todos os envolvidos no assassinato de Joseph sejam levados à justiça”, finalizou Mervyn Thomas.

Fonte: Guia-me com informações de Premier