Sala de aula de uma universidade
Sala de aula de uma universidade

A Junta de Apelação do Estado de Iowa concordou na segunda-feira (6) em pagar US$ 1,93 milhão por honorários advocatícios e danos em dois casos envolvendo dois grupos cristãos: Business Leaders in Christ (BLinC) e InterVarsity Christian Fellowship, relata o jornal The Gazette.

O Fundo Becket para Liberdade Religiosa representou ambos os grupos nos processos por alegação de discriminação religiosa.

Em questão estava uma exigência da universidade para que os grupos afirmassem uma política de direitos humanos que proíba a discriminação com base na religião, orientação sexual e identidade de gênero, entre outras classes.

A polêmica começou quando um estudante gay disse que lhe foi negado um cargo dentro dos Líderes Empresariais em Cristo porque ele não afirmou sua declaração de crença, que afirma a visão bíblica tradicional do casamento e da sexualidade.

A universidade cancelou o registro de Business Leaders in Christ (Líderes Empresariais em Cristo) após se recusar a mudar suas crenças. A universidade posteriormente cancelou o registro da InterVarsity Christian Fellowship por motivos semelhantes.

A universidade perdeu várias rodadas no tribunal, incluindo este ano, quando o Tribunal de Apelações do Oitavo Circuito dos Estados Unidos ficou do lado dos Líderes Empresariais em Cristo.

“Os administradores da Universidade de Iowa discriminaram grupos religiosos de estudantes”, escreveu o juiz Jonathan A. Kobes em uma opinião separada.

“… A lei é clara: as organizações estaduais não podem ter como alvo grupos religiosos para tratamento diferenciado ou reter um benefício disponível apenas por serem religiosos. Isso foi o que aconteceu aqui. Os réus individuais podem escolher seu veneno: eles são manifestamente incompetentes ou violaram conscientemente a Constituição”, declarou o magistrado.

No início deste ano, os líderes da InterVarsity expressaram gratidão pelos tribunais terem ficado do lado do grupo.

“Devemos ter líderes que compartilhem nossa fé”, disse Greg Jao, diretor de relações externas da InterVarsity Christian Fellowship / EUA. “Nenhum grupo – religioso ou secular – poderia sobreviver com líderes que rejeitam seus valores. Somos gratos pelo tribunal ter impedido a discriminação religiosa da Universidade e esperamos continuar nosso ministério no campus nos próximos anos”.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines


Comentários