O caso ocorreu com uma estudante evangélica no Centro de Ensino de Graduação da Universidade Rural de Pernambuco, em Garanhuns.

O Centro de Ensino de Graduação da Universidade Rural de Pernambuco, em Garanhuns, rejeitou um trabalho científico de uma estudante evangélica por ela ter destinando o agradecimento a Deus. Por escrito, o centro comunicou à aluna do 8º ano de medicina veterinária que o agradecimento deveria estar relacionado à pesquisa, como é de praxe.

Airon Melo, orientador da estudante e vice-diretor da universidade, estranhou a recusa porque se tratou de um agradecimento pessoal, conforme ele disse ao SBT.

A estudante não concordou em alterar o trabalho e procurou apoio de pastores.

Osmar Martins, presidente da Ordem dos Pastores do Agreste, disse que o Centro de Graduação não poderia ter tomada aquela decisão porque “estamos em um país onde o credo é livre”.

Dom Fernando Guimarães, o bispo diocesano, também manifestou apoio à evangélica.

As manifestações dos religiosos, que escreveram uma carta de protesto à universidade, fizeram com que o Centro de Graduação reconsiderasse a recusa, aceitando com louvor o trabalho da evangélica sobre produtores de leite para participar de uma jornada científica.

Veja vídeo da reportagem do Jornal do SBT:

[b]Fonte: Paulopes[/b]