O Vaticano expressou sua “solidariedade” ao premier italiano, Silvio Berlusconi, que foi agredido após participar de um comício de seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), em Milão.

“Enviamos a nossa solidariedade ao presidente [do Conselho de Ministros] Berlusconi”, disse o porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, que reiterou a “preocupação” da Igreja Católica diante de atos de violência.

“É um fato muito grave e preocupante que demonstra o risco real de que as palavras violentas podem passar aos atos. Toda violência deve ser firmemente condenada por todas as partes políticas e pelos setores da sociedade”, completou o porta-voz.

Na tarde de ontem, após participar de um comício em Milão, Berlusconi foi atingido no rosto por um objeto. O agressor, identificado por Massimo Tartaglia, foi detido.

O premier foi levado ao hospital San Raffaele, onde foi examinado e passa bem, segundo ele mesmo afirmou. De acordo com fontes médicas, Berlusconi ficará em observação por 24 horas.

Fonte: Ansa

Comentários