A banda Rethoryka lançou em julho, em áudio e vídeo “Amanhecer” um rock moderno com a participação de Luana Camarah, ex vocalista da Banda Malta, referência no rock nacional.

“Amanhecer” é uma canção de esperança, um rock in roll com uma mensagem profunda e atual: depressão.

É muito importante falar sobre, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, 5,8% da população sofre de depressão, taxa acima da média global, que é de 4,4%. Isso significa que quase 12 milhões de brasileiros sofrem com a doença, colocando o país no topo do ranking no número de casos de depressão na América Latina.

Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, em todo o mundo, sofram com esse mal. E em 2018 já se previa que até 2020, esta seria a doença mais incapacitante do planeta, na previsão da Organização Mundial da Saúde.

O contexto atual em que vivemos, na esteira do coronavírus e seus desdobramentos, transtornos psicológicos como a depressão já representa uma segunda onda de estragos à saúde. O distanciamento social, a convivência forçada, as incertezas com o futuro e as jornadas triplas (casa/filhos/trabalho) tem intensificado os casos.

Um levantamento feito pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) em parceria com o Hospital New Haven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostra que os casos de depressão no Brasil aumentaram 90% no intervalo de pouco menos de um mês.

A prevalência de pessoas com estresse agudo subiu de 6,9% para 9,7% (aumento de 40%). Os casos de depressão saíram de 4,2% para 8%. Já os casos de crise aguda de ansiedade foram de 8,7% para 14,9% (alta de 71%).

A importância em se falar do tema é urgente e necessária, a resistência em procurar ajuda em saúde mental pode ser explicada, em parte, pelo preconceito contra as pessoas que têm o transtorno.

O preconceito gera estigma, que só pode ser combatido com conhecimento. O conhecimento gera desmistificação de falsas crenças e estereótipos, fornecendo dados reais acerca da doença e de quem sofre dela. Afinal, as doenças mentais são tratáveis e muitos pacientes se recuperam.

A intenção de “Amanhecer” é trazer uma mensagem de esperança e alento, dizer “Você não está só, há solução e você pode buscar ajuda”, declara Flávio Santos autor da letra e baterista da Rethoryka. A canção é inspirada em experiências pessoais vividas pelo músico. Os arranjos e produção da canção foram feitos pela própria banda e o videoclipe produzido pela Tizzar.

A Rethoryka é uma banda paulista de rock, formada há 10 anos, mas que começou a aparecer no cenário musical em 2017, é formada por Diones Andrade (voz e violão), Di Lining (vocal e guitarra), Vítor Pecinini (baixo e teclado) e Flávio Santos (bateria)

Hoje a banda é agenciada pela AL9 Comunicação e tem seu trabalho distribuído pela Fluve/Som Livre.

A banda lançou profissionalmente o primeiro single “Por você” em 2017 ainda independente.

Em 2019 a banda lançou “Graça” que conta com um videoclipe disponível no canal da banda, já com distribuição Fluve/Som Livre.

Lançou também o clipe “Ousado Amor” uma versão rock n’roll em português do sucesso mundial “Reckless Love”, e ainda os singles “Sou Nascido” que tem a participação do cantor sertanejo Renato Vianna, vencedor do The Voice 2015, “Pedro” uma balada/rock em áudio e vídeo e “Tua Voz” um hard rock com feat do cantor PG, uma referencia no rock nacional, com clipe no canal da banda.

Em 2020 a Rethoryka lançou “Farol” um rock pesado e potente, e “Girassol” uma versão rock in roll da canção de Whyndersson Nunes e Priscilla Alcântara.

Ouça “Amanhecer” nas plataformas digitais e assista acima o clipe.

Redes

Instagram.com/rethoryka

Facebook.com/rethoryka

Youtube.com/rethorykaoficial

Fonte: AL9 Comunicação – Gerenciamento de Carreira/Assessoria de Imprensa/Distribuição Digital/Produção Artística


Comentários