Pastor Silas Malafaia de cabeça baixa durante pregação
Pastor Silas Malafaia de cabeça baixa durante pregação

Um vídeo do pastor Silas Malafaia com declarações sobre vacinação infantil foi removido pelo YouTube na madrugada desta quinta-feira, 13. No material, o pastor, que é líder e fundador da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, chama a vacinação de crianças de “infanticídio”.

O vídeo fazia declarações sobre a rede Globo e criticava a vacinação de crianças e foi denunciado por internautas ao Youtube. Depois de anunciar que estava investigando o vídeo, ele foi tirado do ar por violar as diretrizes da plataforma.

Desde segunda-feira, 10, internautas estavam se mobilizando para tirar o conteúdo de circulação nas redes sociais. A hashtag “#DerrubaMalafaia” foi levantada para pressionar as redes a remover as postagens do pastor. A hashtag chegou ao 1º lugar entre os assuntos mais comentados na rede.

A mobilização fez com que o Twitter mandasse Malafaia apagar11 tweets ou teria sua conta excluída de forma definitiva. Nas publicações, Malafaia citou o vídeo e fez críticas à rede Globo e à vacinação infantil.

Na tarde de terça-feira, 11, Facebook e Instagram também tiraram do ar sua principal publicação sobre o tema. O grupo Meta disse que suas políticas “não permitem conteúdos alegando que as vacinas matam ou causam danos graves às pessoas”.

O pastor reagiu à manifestação dos internautas e afirmou que não compartilhou notícias falsas. Ele também condenou os ataques e disse estar vivendo uma “moderna ditadura”.

“A LIBERDADE DE EXPRESSÃO É UM FUNDAMENTO DA DEMOCRACIA ! Por mais esdrúxulo que seja à manifestação do pensamento . ESTAMOS VIVENDO UMA MODERNA DITADURA ! VERGONHA TOTAL !”.


Comentários