Em sua mensagem antes da oração do Ângelus, o Papa Bento XVI convidou hoje os fiéis a compreenderem “a gravidade” do pecado e o quanto “é imensurável o poder do perdão do Senhor”.

“Contemplando o Crucifixo com os olhos da fé, podemos compreender o que é o pecado, o quão trágica é sua gravidade e, ao mesmo tempo, o quão imensurável é o poder do perdão e da misericórdia do Senhor”, disse o Papa.

Durante o Ângelus, Bento XVI explicou que a Bíblia conta que um soldado romano feriu Cristo com sua lança quando Ele estava na cruz e lembrou “quantas conversões aconteceram graças à eloqüente mensagem de amor que recebem aqueles que olham para Jesus crucificado”.

Bento XVI disse que, em sua primeira encíclica – “Deus caritas est” -, quis destacar que “apenas olhando para Jesus morto na cruz se pode conhecer e contemplar esta verdade fundamental: Deus é amor”.

O Papa disse esperar que “a humanidade compreenda que apenas desta fonte é possível obter a energia espiritual indispensável para construir a paz e a felicidade que cada ser humano procura sem descanso”.

O Pontífice disse que, neste tempo de Quaresma, não se deve desviar o olhar de Cristo, “que ferimos com nossas culpas e que não se cansa nunca de dar ao mundo uma enxurrada sem fim de amor misericordioso”.

Depois disso, o Papa pediu que a Virgem Maria acompanhe os fiéis no “caminho de conversão quaresmal” e os ajude “a vencer as tentações”.

O Pontífice se despediu, como é habitual, desejando a todos os presentes um “feliz domingo”.

Fonte: EFE