O pastor Makset Djabbarbergenov foi solto após passar meses em uma prisão no Cazaquistão e pôde voltar em segurança para o Uzbequistão

“A libertação de Djabbarbergenov é um marco de vitória para aqueles que lutam contra a perseguição religiosa em todo o mundo” disseram colaboradores da Portas Abertas ao The Christian Post, homenageando as Nações Unidas por seu importante papel na libertação “milagrosa” do pastor uzbeques.

“Esta é uma realização enorme, porque muitas vezes, quando os cristãos estão presos por tanto tempo, eles acabam não sendo mais liberados”, disse Lindsay Vessey, diretor de advocacia da Portas Abertas EUA.

Vessey chegou a dizer que o Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) desempenhou um papel fundamental na libertação do pastor, representando-o perante a prisão em Almaty, no Cazaquistão, onde foi detido. Representantes da ONU também acompanharam Djabbarbergenov até o aeroporto, garantindo sua segurança ao sair do país para não haver problemas de última hora.

“Isso é muito importante porque [o ACNUR] não costuma levar a perseguição cristã a sério. Isso foi maravilhoso!”, disse Vessey.

Vessey afirma também que uma das principais razões para o ACNUR ter atitudes como essa em relação à perseguição de cristãos é porque muitos escritórios do ACNUR em todo o mundo são formadas por funcionários muçulmanos e, portanto, questões de perseguição cristã muitas vezes não são abordadas.

Pedidos de oração

• Agradeça a Deus por esse “grande milagre” e ore para que outros líderes sejam encorajados com o testemunho do pastor Djabbarbergenov, a continuarem pregando no Cazaquistão.

• Peça a Deus que proteja seus filhos de qualquer ataque físico ou espiritual que os impeçam de segui-lo.

• Ore pelo trabalho da Portas Abertas nos países onde há maior perseguição aos cristãos.

[b]Fonte: Cristhian Post[/b]