Ana Paula Valadão durante congresso do Diante do Trono em março de 2018
Ana Paula Valadão durante congresso do Diante do Trono em março de 2018

Ana Paula Valadão, líder do Diante do Trono e uma das maiores referências do gospel no Brasil, utilizou suas redes sociais para se posicionar, juntamente com seu esposo, Pr. Gustavo Bessa, contra a candidatura de Fernando Haddad (PT) à presidência, ao mesmo tempo em que declara seu apoio político à Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo Ana Paula Valadão, o PT trouxe a corrupção para o Brasil, e por isso não pode voltar ao poder. Nos stories publicados, a cantora gospel disse ainda que “precisamos sim influenciar as pessoas perto de nós, para poderem raciocinar melhor e fazerem um bom uso de sua cidadania”, ato que é bastante criticado por algumas lideranças que veem a imposição do chamado “voto de cabresto”.

Além disso, ela também incentivou os empresários a conversarem com seus funcionários afim de convencê-los a votarem contra o Partido dos Trabalhadores, ato que também é visto como prática ilegal de captação de votos, por meio do uso da coerção que o empresário pode manter em face de um empregado seu.

No vídeo divulgado, e que está repercutindo bastante, Ana Paula Valadão disse que não importava se a pessoa é ou não evangélica, concorda ou não com as declarações de Bolsonaro, “você precisa lutar contra a corrupção, contra a permanência do PT…”.

Nos comentários da publicação abaixo, a maioria dos seguidores questiona o posicionamento político de Ana Paula Valadão, dizendo que Bolsonaro não é o mais competente entre os presidenciáveis, e que ela deveria apoiar outro. A cantora gospel respondeu que não apoia o candidato do PSL por sua competência, mas por ele ser o único candidato capaz de derrotar o PT nas urnas. Questionada por outra seguidora sobre apoiar Ciro Gomes (PDT), Ana Paula foi enfática: “Ciro também é esquerdista”.

Assista abaixo:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Por favor preste atenção. 🙏🏻🇧🇷

Uma publicação compartilhada por Ana Paula Valadão Bessa (@anapaulavaladao) em

Ana Paula Valadão apoiou Aécio Neves nas eleições de 2014, sob o mesmo argumento de ser contra a corrupção do PT, assim como sua família inteira. André Valadão, inclusive, já foi cobrado por ter apoiado Aécio e hoje o tucano estar envolvido em investigações de corrupção no âmbito da Lava-jato. Questionado, André disse que “não se dá para votar em anjos”.

Diversos cantores gospel estão se envolvendo com polêmicas referentes às posições políticas adotadas, em sua grande maioria, por apoiar à Jair Bolsonaro.

Fonte: Portal do Trono