Cristãos no Paquistão

A polícia paquistanesa alertou os líderes de grupos cristãos de que os terroristas estão planejando ataques contra os fiéis devido às consequências do caso Asia Bibi.

A Inspetoria de Polícia de Lahore pediu às instituições cristãs que “prestem atenção à vigilância”, destacando que grupos terroristas como “Tehrik-i-Taliban Pakistan” e “Jamaat-ul-Ahrar” fizeram planos para ataques, informou a Agência Fides .

A polícia prometeu que medidas de segurança foram postas em prática em lugares e igrejas cristãs, mas o perigo continua alto, já que extremistas islâmicos tentam punir os fiéis por seu apoio a Bibi.

A mãe cristã de cinco filhos foi absolvida da condenação de blasfêmia em outubro depois de passar oito anos no corredor da morte por ter insultado o profeta islâmico Maomé, algo que ela nega continuamente.

Grupos de vigilância de perseguição e seus partidários comemoraram a decisão da Suprema Corte de reverter sua condenação e sentença, mas acredita-se que Bibi e sua família ainda estejam no Paquistão, escondidos com medo de suas vidas.

Nas semanas que se seguiram à sua absolvição, os cristãos foram atacados enquanto os linha-duros tomavam as ruas para protestar. Peter Jacob, diretor executivo do Centro de Justiça Social em Lahore, disse no início de novembro que os cristãos foram “retirados de seus carros e espancados”, entre outras formas de violência.

O bispo Humphrey Peters, um pastor anglicano à frente da “Igreja do Paquistão” em Peshawar, respondeu à mais recente carta policial ao admitir que os cristãos estão em um “momento crítico”.

“Os cristãos paquistaneses confiam nas forças de segurança. Continuaremos a desempenhar nosso papel na sociedade, em plena cooperação com a aplicação da lei e com o governo”, disse Peters à Agência Fides.

O leigo católico Adeel Patras Chaudhry de “Jesus Life TV” comentou: “Os cristãos prestarão muita atenção e agirão com cautela na organização de reuniões e celebrações na época do Natal. Oramos pela proteção dos fiéis e também das forças de segurança, comprometidos com a nossa proteção, estamos cientes da delicada situação e colaboramos com a polícia e com o governo”.

Pe. Qaisar Feroz, secretário executivo da Comissão para as Comunicações Sociais na Conferência Episcopal Católica, insistiu que, apesar das violentas consequências, o sistema judiciário fez a coisa certa ao libertar Bibi.

“A decisão da Suprema Corte restabeleceu a justiça e a verdade neste caso, em que um inocente estava na cadeia. Esperamos que a mulher possa levar uma vida feliz. Todos os cidadãos devem ver, em tudo isso, o bem para o Paquistão: uma nação onde a lei ainda é respeitada. Esta é a nossa ideia do Paquistão”, argumentou Feroz.

Vários governos ocidentais, incluindo Canadá e Itália, disseram que estão tentando ajudar Bibi e sua família, mas ainda estão aguardando asilo.

Asia Bibi é uma cristã presa no Paquistao
Asia Bibi é uma cristã presa no Paquistao

O senador norte-americano para o Kentucky, Rand Paul, disse à CNN na semana passada que falou com o presidente Donald Trump sobre conceder asilo a Bibi, observando que há temores de que ela possa ser morta ou aprisionada novamente se permanecer lá.

“Eles provavelmente vão condená-la novamente”, avisou Paul. “E se ela passar por tudo isso – ela já passou oito anos na prisão no corredor da morte, o que deve ser uma experiência horrível – estou preocupada que ela não consiga sobreviver.”

Paul disse que não pode falar pelo presidente, mas espera que os EUA também possam ajudar.

Fonte: The Christian Post