Ferido sendo socorrido após um militante suicida se explodir em uma salão de festas onde estudiosos da religião islâmica se reuniam na capital afegã (Mohammad Ismail/Reuters)
Ferido sendo socorrido após um militante suicida se explodir em uma salão de festas onde estudiosos da religião islâmica se reuniam na capital afegã (Mohammad Ismail/Reuters)

Um militante suicida se explodiu em uma salão de festas onde estudiosos da religião islâmica se reuniram na capital afegã, Cabul, na terça-feira, matando mais de 50 pessoas, disseram três autoridades do governo.

Najib Danish, porta-voz do Ministério do Interior, disse que outras mais de 80 pessoas ficaram feridas.

“Um homem-bomba detonou seus explosivos dentro de um salão de festas onde estudiosos da religião islâmica se reuniram para comemorar o aniversário do nascimento do profeta Maomé”, disse Danish.

O suicida entrou em uma das salas do enorme complexo que abriga vários grandes salões de festas, perto do aeroporto de Cabul, e detonou os explosivos.

“Centenas de estudiosos islâmicos e seus seguidores reuniram-se para recitar versos do Alcorão Sagrado para observar o festival Eid Milad-un-Nabi no salão de banquetes privados”, disse Basir Mujahid, porta-voz da polícia de Cabul.

Autoridades do Hospital de Emergências de Cabul disseram que 30 ambulâncias se deslocaram para o local da explosão e que mais de 40 pessoas ficaram gravemente feridas.

Ninguém reivindicou de imediato responsabilidade pela explosão.

Fonte: Exame