O ator Dado Dolabella – que se despediu nesta segunda-feira da novela “Chamas da vida” com a morte de seu personagem, Antonio – foi visto num culto da Igreja Universal do Reino de Deus nesta quinta-feira, em Del Castilho, informou a coluna Gente Boa desta terça em O Globo.

O ator contou ao site do Globo que pretende frequentar a igreja evangélica outras vezes, mas que não pensa em se converter neste momento.

– Não pretendo me converter. Estive na Igreja Universal para conhecer. Sou aberto a todo tipo de religião. Qualquer tentativa de busca de Deus estou junto. Gostei muito da igreja. Eles usam a palavra de Deus. Achei interessante. Pretendo voltar, sim, como também na Igreja Católica – explicou o ator, que foi batizado no catolicismo.

Apesar de ter crescido seguindo os preceitos do Vaticano, Dado confessou que não ia há tempos numa igreja da religião.

– Sou católico por meu pai e minha mãe, mas não tenho ido à igreja. Tenho Deus dentro de mim e acredito muito Nele. Não frequento nenhuma igreja assiduamente. Minha igreja é meu travesseiro. Gosto de conhecer outras igrejas para poder saber direito como são. Já conheci a Igreja Batista e também a religião judaica. A forma como o homem faz para chegar até Ele me interessa muito. Quando mais religiões eu conhecer, melhor, para eu escolher uma. Minha religião é Deus.

Processo contra cervejaria

Nos últimos tempos, a vida de Dado Dolabella tem sido marcada por confusões. Ele foi indiciado por agressão a Luana Piovani e à camareira Esmê de Souza, em outubro. No início do ano, ele teria dado problemas na Record, brigando com o diretor da novela “Chamas da vida” Roberto Bomtempo e com a atriz Andréia Horta.

No Desfile das Campeãs, na Sapucaí, mais problemas. Ele foi expulso do camarote de uma cervejaria por consumo de “substâncias ilícitas”. Dado nega o fato e por meio de seu advogado, Michel Assef, entrou com processo contra veículos de imprensa e contra a cervejaria.

– A cervejaria agiu de má-fé ao me tirar de lá. Não tinha feito nada de errado. Estava me divertindo com meus amigos. Às três e meia da manhã seguranças pediram para eu deixar o lugar. Já estava chato mesmo, não aguentava mais e saí sem problemas – contou Dado.

Fonte: Globo