‘As pessoas foram tão contra que ela se sentiu pressionada’, diz produtor. Na quinta-feira, a cantora se apresentou com Madonna em Los Angeles.

No ano passado, o produtor Philippe Rebboah conquistou manchetes falando sobre seu planos de escalar Britney Spears para sua sátira “Sweet Baby Jesus”. A produção começa a ser rodada em janeiro, mas sem a cantora.

“Britney leu o roteiro, gostou muito e queria fazer o papel. Ela não é tão polêmica na Europa quanto nos EUA, e sei que faria um bom trabalho, mas as pessoas foram tão contra que ela se sentiu pressionada. Depois, com todos os problemas envolvendo sua família, decidimos de comum acordo que seria melhor ela não participar”, afirmou Rebboah, em entrevista à Fox News.com.

O filme se passa na década de 70 e conta a história de uma jovem grávida, de 19 anos, que entra em trabalho de parto na noite de Natal, o que gera especulações de que seria o segundo nascimento de Jesus Cristo. Tom Green fará Joe, o namorado de Mary, e contracenará com Lily Tomlin e Sean Brosnan (filho de Pierce Brosnan).

Ter de escalar alguém para substituir Britney causou muitos atrasos na produção, e foi decidido agora contratar uma atriz de verdade, ao invés de uma personalidade do mundo pop: Alison Pill, de 22 anos. Mas a cantora ainda pode aparecer no longa. De acordo com o produtor, ela pode fazer a performance que encerrará o filme.

“A música dos anos 70 é o real foco do filme. Não queremos britney fazendo nada de religioso, apenas algo que capte a beleza da história”, encerrou o produtor.

Fonte: G1