Algumas pessoas me escrevem dizendo que crêem no que prego por intuição, mas que não entendem tudo.

A esses eu digo que sei o que está acontecendo!

E o que está acontecendo?

Primeiramente eles sentem falta de textos bíblicos entre aspas, com referencias da Bíblia entre parênteses.

Segundo, eles se ressentem da falta de doutrinação e sistematização. Ou seja: se ressentem em relação ao “método”, pois, antes, acostumaram-se tanto ao “método” que mesmo não entendendo também as coisas, ficavam tranqüilas por saberem que o ensino seguia uma evolução sistêmica e que estava carrego de textos da Bíblia — o que dá certeza mesmo a quem nada entende.

Terceiro, eles não conhecem as Escrituras no coração, tendo familiaridade mais com as aspas e as referencias em textos da “igreja” do que propriamente com a Palavra.

Quatro, eles desconhecem o que ensino, que Jesus é a Chave Hermenêutica (ou seja: interpretativa) das Escrituras.

Quinto, eles sabem no coração ser verdade, mas, precisam mais do que apenas fé, eles querem que a verdade seja involucrada com o papel de presente da religião.

Sexto, eles não sabem que se antes todos diziam que o que eu escrevia era claro e límpido, hoje, propositalmente eu escrevo mais simples do que nunca, porém, sem as estéticas do método; e isso por ter descoberto que antes “eles” não entendiam o que eu ensino, mas apenas “decoravam” as palavras e as passavam adiante sem entendimento próprio. Assim, hoje, faço de tal modo que só possa repetir quem tiver entendido. É pedagogia minha.

Entretanto, aquele que conhece as Escrituras e medita na Palavra, esse sabe que quase toda frase minha está estribada num principio da Palavra. No entanto, só quem busca encontra.

Pense nisso!

Caio