Semana passada estive em Lousiville, no Seminário Batista do Sudeste dos Estados Unidos, para um curso sobre “etnodoxologia”. Na verdade fiquei sabendo sobre o curso meio que por acidente, e confesso que também não tinha muita idéia do que esperar e muito menos do significado desse “palavrão” do título acima.

Etnodoxologia é um termo cunhado há muito pouco tempo. Surgiu a partir de “etnomusicologia”, que é uma disciplina que estuda a musica inserida nas diversas culturas do mundo. Etnomusicologia é uma ciência multidisciplinar que envolve, além de musica, antropologia, sociologia, filosofia e outras formas de arte. Não analisa as formas musicais isoladamente, mas a partir de seu contexto cultural e seus efeitos nas relações humanas.

Partindo desse conceito, alguns etnomusicologistas cristãos resolveram propor a criação de uma disciplina correlata, que estaria estudando as diversas formas de louvor existentes nas culturas e etnias do planeta. Assim, combinando duas palavras do grego, “ethne” (povos) e “doxos” (louvor), surgiu etnodoxologia.

Boa parte dos professores do curso são, ou já foram missionários com vasta experiência internacional. Foi muito interessante ouvir relatos de como tribos africanas usam suas tradições locais para compor canções de louvor, ou como uma simples camponesa na China, conseguiu derrubar toda a repressão do governo comunista através dos belíssimos hinos que compôs de forma simples e espontânea.

Etnodoxologistas procuram sempre estimular cada etnia a expressar sua nova fé, fazendo uso da própria cultura. Musica é vista como uma forma de expressão e também como ferramenta de evangelização e edificação. A utilização de culturas originariamente pagãs para a inserção de conceitos Bíblicos paz parte do processo de resgate total de um povo. Quando a ação parte de dentro para fora, isto é, da própria comunidade, então tem-se a forma de louvor e evangelização mais autêntica que se pode desejar. Por isso etnodoxologistas estão sempre promovendo festivais e encontros locais para estimular a composição de canções e hinos cristãos originais dentro de cada comunidade evangelizada.

Em uma das noites, o brilhante musico e pesquisador Michael Hawn, que viaja o mundo inteiro coletando e transcrevendo essas formas de louvor, dirigiu um “Louvor Global”, utilizando canções dos mais diversos lugares que se pode imaginar. O resultado foi de emocionar qualquer um. Impossível não ser tocado pela dissonante canção dos índios Canela da amazônia brasileira, ou da melodiosa Holy, Holy, Holy Lord da comunidade Iona, da Escócia; impossível não se lembrar de Apocalipse 7:9 ao tentar cantar e bater palmas no ritmo certo da canção sul africana Nkosi, Nkosi, ou ao saudar uns aos outros ao som de uma raga indiana; impossível para mim, foi não pensar em todos os anos em que venho lutando para fazer com que a cultura brasileira seja aceita nas nossas igrejas, e de quanta resistência encontrei ao longo do caminho. Preconceito e recalque, muito mais do que base bíblica foram os grandes responsáveis pelo atraso que temos em relação a outros países, em relação à utilização da cultura local no louvor Cristão.

Ao participar daquela noite memorável, fiquei pensando nas centenas de tribos indígenas brasileiras, nas comunidades do sertão nordestino, nos povos ribeirinhos do alto amazonas e nos vilarejos incrustados nas serras gaúchas. Fiquei pensando em quanto ainda precisa ser feito para alcançar o povo brasileiro e suas multidões de variantes culturais; quanto trabalho ainda teremos para resgatar as centenas de formas musicais e transformá-las em canções de louvor. Para isso, precisamos como diria Fernando Brandt, “ir aonde o povo está”, e ajudá-los a fazer a, muitas vezes difícil, transição. E essa foi a maior de todas as lições que aprendi nessa semana incrível que passei em Louisville: aqui na terra, louvor e evangelismo não podem ser separados; um não vive sem o outro; assim como etnodoxologia não faz sentido sem missões.

Um abraço,

P.S.: se você quiser saber mais sobre o assunto, pode visitar os sites abaixo (em inglês):

www.worldofworship.org
www.heart-sounds.org
www.wyclif.org/arts

Leon Neto