Tegucigalpa, capital de Honduras
Tegucigalpa, capital de Honduras

Honduras é um país com liberdade religiosa; todos são livres para praticar a religião que desejarem, desde que não infrinja a ordem pública e outras leis.

O governo reconhece oficialmente a Igreja Católica Romana, e por muitos anos ela tem sido a religião majoritária, mas a comunidade cristã evangélica vem ganhando terreno nos últimos anos.

Uma pesquisa que o grupo de pesquisa Paradigma publicou recentemente mostra que 43,2% da população se identificam como cristãos evangélicos .

O catolicismo romano vem em segundo lugar, com 38,2 % da população.

Treze por cento dos hondurenhos afirmam não pertencer a nenhuma denominação religiosa.

Honduras é o único país da América Latina que comemora o Dia Nacional da Bíblia, neste ano comemorado em 26 de setembro. Na data, os crentes se reuniram nas igrejas e em espaços públicos para celebrar com cultos, orações e danças.

O presidente da Associação de Pastores de Tegucigalpa (APT), Geraldo irías, disse que desde 1987 “celebramos o Dia da Bíblia” e neste ano o encontro pôode voltar a ser presencial, com o controle da pandemia.

“Preparamos com antecedência alguns carros alegóricos, coreografias e danças para realizar o encontro no estádio Nacional. Foi uma bênção poder retomar essa ação presencialmente, nos sentimos muito felizes por que houve uma grande participação”.

O pregador explicou que além das atividades religiosas planejadas em torno da pregação da Palavra de Deus, houve montagem de estruturas para ajudar na campanha de vacinação do governo.

Pandemia

A comunidade evangélica tem forte atuação social no país, o que ficou demonstrado durante a pandemia.

O presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, agradeceu às igrejas evangélicas do país pelo apoio a seu governo durante a emergência gerada pela crise sanitária.

Segundo Hernandez, o apoio das igrejas foi essencial para enfrentar todos os problemas que a doença causou ao povo hondurenho.

O Presidente afirmou que os cristãos têm colaborado desde o primeiro dia da crise sanitária, lado a lado no projeto Honduras Solidaria.

Hernandez também agradeceu ao Centro Cristão da igreja evangélica (CCI) por oferecer suas instalações ao Sistema Nacional de Gerenciamento de Risco, para usá-lo como um centro de emergência para tratar as vítimas.

“Os meus agradecimentos às igrejas católicas e evangélicas pela solidariedade e generosidade em providenciar facilidades para permitir a triagem”, tuitou Hernandez, acrescentando que espera que “os exemplos de triagem do CCI se multipliquem”.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus, Guia-me e La Prensa