Emoção marca despedida do pastor Anderson do Carmo
Emoção marca despedida do pastor Anderson do Carmo

O enterro do pastor Anderson do Carmo, assassinado a tiros neste domingo (16), foi marcado por tristeza e emoção.

Familiares, amigos e políticos foram ao Memorial Parque Nycteroy, em São Gonçalo, na região Metropolitana do Rio, para se despedir do religioso.

Muito abalada, a deputada federal e cantora Flordelis, esposa de Anderson do Carmo, lembrou os últimos momentos antes da tragédia.

– Ele preferiu arriscar a sua vida pela minha vida e dos nossos filhos. Estávamos voltando de um passeio e como sempre ele deixou o portão aberto. Ele abriu a porta para pegar a mochila e deixou a garagem aberta. Eu estou aqui me despedindo do meu marido. A vida do meu marido foi interrompida de forma violenta. Eu só peço a Deus que me dê força. Vamos continuar lutando contra a violência no nosso país e no nosso Estado. Que Deus renove as nossas forças. Mesmo com a morte do meu marido eu acredito no Rio de Janeiro, essa violência vai ter fim – lamentou Flordelis.

Visivelmente abalado, o vereador Misael da Flordelis, filho biológico do casal, não falou com a imprensa. Ele foi amparado pelos presentes na cerimônia e recebeu palavras de conforto.

Secretário-geral do Partido Social Democrata (PSD) e articulador político de sua esposa Anderson também recebeu homenagens de políticos, como o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ). Arolde destacou o homem de fé que era o pastor.

– Para nós que somos próximos e estamos juntos há tantos anos, tanto na família quanto no ministério pastoral deles, foi um golpe muito grande. Nós temos que aceitar, somos pessoas de fé, é a vontade de Deus. A saudade vai ficar, temos que honrar a memória do pastor e preservá-la. Vamos tocar em frente. O ministério da Flordelis tem que continuar, em todas as suas frentes, nas etapas ministeriais da igreja, na familiar, e na política, onde estamos desempenhando um trabalho dedicado aos mais necessitados, na inclusão de crianças através da adoção. São projetos que não podem ser interrompidos e dos quais o pastor Anderson era um dos idealizadores e promotores.

Questionado se acredita que a morte de Anderson do Carmo tenha sido motivada por razões políticas, Arolde rejeita a possibilidade.

– Não acredito que houve motivação política nenhuma. Ele era secretário-geral do PSD, nosso partido está absolutamente tranquilo e organizado, com decisões colegiadas, não havia decisão monocrática, sempre foram coletivas. Estávamos muito felizes com o trabalho dele, não vejo esse caminho político. Cabe a Deus esclarecer quais foram as motivações. E também esperamos que a Justiça esclareça o que aconteceu, seja o que for – afirmou o senador.

A cantora Bruna Karla, amiga de longa data do pastor Anderson e da deputada Flordelis, afirmou que está “de coração partido”.

– O pastor Anderson era um homem muito ousado, uma pessoa maravilhosa, com o coração lindo. Conheço ele há mais de 10 anos e desde o início do meu ministério ele me apoiou muito. Ele acreditava nas pessoas, tinha um coração realmente incrível, cheio de planos. É um perda muito grande, nosso coração está partido. Conversei com minha amiga Flordelis e falei para ela que sua luta vai continuar. E nós vamos continuar segurando a mão dela. Falei para ela que tem muita coisa para acontecer, ela é uma guerreira, e estaremos ao lado dela. Ela me disse que continuará adorando a Deus e que sabia que Deus estava no comando – contou Bruna.

A cantora Léa Mendonça também estava visivelmente abalada durante a despedida do pastor. Para ela, Anderson do Carmo era “uma pessoa muito abençoada”.

– O pastor Anderson faz parte da vida de todos nós. Um homem que sabia compartilhar as bênçãos que Deus dava para ele. É uma perda irreparável pra nós, mas Deus o recolheu. tenho certeza que Deus tem propósitos para ele na Glória, mas ele fará muita falta. Não só para a Flordelis, mas para todos, gravadora, cantores, Igreja. Ele era uma pessoa muito abençoada. Eu estou com um buraco no coração, que vai demorar para fechar. Gostava muito dele, muito mesmo. Mas esse tempo a gente precisa passar e ele passará – lamentou Léa.

Já o pastor Marcus Gregório, do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, lembrou da paixão do pastor Anderson pela Obra de Deus.

– Eu comecei ajudando eles no primeiro Congresso Internacional de Missões (CIM), num quartel abandonado do Exército. Eles receberam e hospedaram pessoas do Brasil inteiro, e não tinham nem um cozinha pronta! E o pastor Anderson todo animado e eu pensei: “tem paixão pela obra!”. E Deus foi abençoando. Durante a campanha da Flordelis em Nova Iguaçu, nós sentávamos para falar de política, mas o assunto era a Obra, o Reino, e orávamos. Só Deus mesmo. Tem uns negócios na Bíblia que só Deus mesmo para explicar – declarou o pastor.

Amiga do casal de pastores e ex-prefeita de São Gonçalo, Aparecida Panisset falou importância religiosa do pastor Anderson em sua vida.

– Nós nos acompanhamos durante anos, antes ainda de ser prefeita. Nós já caminhávamos juntos, eles foram muitos importantes na minha vida política e espiritual. Sempre oraram por mim, e estavam juntos cooperando conosco no dia a dia, nas dificuldades. Lamento que hoje estejamos sepultando uma pessoa tão jovem, cheia de vida e de projetos no seu coração, não só para o município, mas para o estado e o Brasil – afirmou Aparecida.

A deputada Rosângela Gomes (PRB-RJ), que passou a conviver no parlamento com o pastor Anderson e Flordelis recentemente, destacou o carinho que o casal tinha um com o outro.

– O que me marcou foi que eu não conhecia a história do pastor Anderson, mas eu pude conhecê-lo nesses seis meses no parlamento, sempre ao lado de sua digníssima esposa. Sempre cuidando, tirando foto, presente nas comissões, no plenário, no dia a dia. O que me chamou a atenção foi esse carinho, essa afetividade e respeito que ele tinha com a deputada Flor. Por isso, não só ela como ele também, se tornou uma pessoa muito querida e próxima de todos nós – destacou.

Fonte: Pleno News