A Igreja Católica Eslovena pagará uma indenização de 80 mil euros à vítima dum sacerdote acusado de pedofilia que, no entanto, faleceu na véspera da sentença.

O sacerdote Karl Jost, que servia numa das paróquias de Maribor, foi acusado de 16 episódios de acosso sexual de meninas menores de 15 anos, a quem dava aulas de religião. O caso foi arquivado após a morte do acusado, mas uma das vítimas conseguiu abrir um outro processo, exigindo que a Igreja lhe pagasse o prejuízo sofrido.

O tribunal de Maribor deliberou que a Igreja é responsável pelo prejuízo causado pelo sacerdote, independentemente de o crime ter sido cometido ou não nas horas de serviço.

[b]Fonte: Rádio Voz da Rússia[/b]