Fachada de uma igreja (Foto representativa)
Fachada de uma igreja (Foto representativa)

A Igreja da União da Líbia, está enfrentando o despejo das instalações atuais. Neste final de semana, acontecerá uma audiência judicial para decidir se a Igreja da União de Trípoli ficará ou não nas instalações atuais. O julgamento era esperado para o final de agosto.

Criada por cristãos expatriados em 1962, a Igreja da União é uma das cinco denominações cristãs reconhecidas pelo governo da Líbia.

Em 1970, a igreja alugou terras em Trípoli e ergueu edifícios sobre ela. Essa terra foi expropriada pelo antigo regime de Kadafi devido à proximidade com a sede do governo. Por isso, o contrato de aluguel foi rescindido pelas autoridades. O regime alugou um outro prédio para a igreja na capital, em terras que também haviam sido expropriadas.

Há 51 anos, a igreja usa este edifício, que serve de sede para quatro congregações protestantes com membros de diversas nacionalidades.

Desde o fim do antigo regime, em 2011, um comitê governamental devolveu muitas propriedades expropriadas aos seus donos originais.

Recentemente, a propriedade usada pela Igreja da União foi devolvida aos herdeiros do proprietário original. Eles entraram com um processo judicial para um despejo rápido e os líderes cristãos foram informados do caso em dezembro passado. Se os cristãos forem expulsos do terreno, eles não têm condições financeiras de comprar um novo prédio.

Fonte: Portas Abertas