A Arquidiocese de São Paulo sugeriu a colocação das imagens que segundo fiéis choram mel em Sapopemba (zona leste de SP) em uma caixa transparente e vedada para provar que não há intervenção do homem.

“Nosso desejo era que eles entregassem a imagem. Como não querem, a intenção é colocar a caixa”, afirmou o padre Juarez de Castro, secretário de Comunicação da arquidiocese.

A aposentada Doralice da Silva Carvalho, 67 anos, dona das imagens, também não concorda com a medida. “Jesus já foi muito machucado para que façam isso com ele agora.” Ela disse, porém, que não se oporá se alguém quiser analisar o mel em sua casa ou acompanhar as imagens. O missionário Anderson Freitas, 22 anos, o primeiro a ver uma das imagens chorar concorda com as análises.

Fonte: Agora São Paulo