A Justiça de São Paulo decidiu que a igreja Renascer em Cristo terá que pagar cerca de R$ 465 mil para a família de uma vítima do desabamento de um templo, na zona sul de São Paulo em janeiro de 2009.

A igreja já tinha sido condenada a pagar 50 salários mínimos (R$ 30 mil) para a mesma família por danos morais. Com o novo acordo, a multa foi aumentada para 500 salários mínimos (cerca de R$ 465 mil).

Mãe e filha aguardavam o início de um culto religioso no local quando o acidente aconteceu. A mãe, de 77 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. O desabamento do teto da sede da Renascer provocou pelo menos outras oito mortes e deixou mais de cem pessoas feridas.

O advogado que representa a família da vítima, Ademar Gomes, contou que ainda vai entrar com novo recurso e pedir que a indenização seja aumentada para R$ 1 milhão. “A vítima estava orando em um recinto religioso e perdeu sua vida por negligência da Renascer”.

Ele ainda afirmou que atua em outros 87 processos contra o templo e pretende pedir o mesmo valor de indenização em todos os casos.

Um dos principais argumentos da Justiça para condenar a igreja é que que foram encontrados, em 1998, fungos em peças de madeira na estrutura do teto que caiu. Afirmaram também que o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) recomendou reparos que não foram feitos por mais de dez anos, após uma avaliação no local.

De acordo a decisão, a Renascer terá ainda que pagar os custos relativos ao processo e o honorário dos advogados fixados em 10% do valor total da indenização.

A igreja informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não irá se pronunciar sobre o caso.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]