Até pouco tempo atrás, a comunidade messiânica a que Debbie e Polly pertencem, em Israel, se reunia aos sábados numa casa nas redondezas de Arad. No entanto, as ameaças, protestos e exigências da vizinhança para que não se reunissem mais fizeram com que os crentes não pudessem mais utilizar aquela casa para a realização de cultos. Agora, a igreja está se reunindo num parque.

Lá no parque eles têm liberdade para adorar a Deus e falar do evangelho. Desta forma, evitam desentendimentos com os vizinhos.Os ortodoxos não se aproximam dos cultos ao ar livre porque pelas leis rabínicas os judeus ultraortodoxos são obrigados a se manter à distância.

Apesar disso, a liberdade que Debbie e Polly desfrutam agora para se reunir com os membros da igreja, para trabalharem, e viverem seu cotidiano em Arad, ficou bem limitada por causa das ameaças e do cerco às suas casas. Leia mais aqui. Muitos ortodoxos decidiram coagi-las em seus próprios lares. Debbie desabafa: “Deus mandou meu marido Yoyakim e eu para este lugar. Nós chegamos em Arad há 11 anos, pensando que poderíamos viver em paz neste lugar. Mas foi bem diferente do que imaginávamos”.

A Portas Abertas tem uma campanha de cartas online para Debbie e Polly. Envie uma mensagem online de encorajamento.

Envie sua mensagem de encorajamento para elas clicando [url=http://www.portasabertas.org.br/cartas/carta.asp?ID=7341]aqui[/url]

[b]Fonte: Portas Abertas[/b]