Cristãos louvam em meio a destruição de mais uma igreja pelo governo da China
Cristãos louvam em meio a destruição de mais uma igreja pelo governo da China

Diversas igrejas foram fechadas este ano na cidade de Xining, na China, com números que passam de vinte.

Para prevenir outros fechamentos, o governo deverá aprovar rapidamente os pedidos das igrejas que querem se legalizar.

Em uma carta à liderança da agência de assuntos religiosos chinesa, Wang Ruigin, secretário-geral associado do Movimento Patriótico Three-Self (TSPM, da sigla em inglês) e Conselho Cristão Chinês (CCC), disse que os oficiais do governo deveriam também aprender sobre religião para poderem se comunicar melhor com as igrejas.

A organização de advocacia ChinaAid sugeriu que a agência encorajasse as igrejas a obedecer às novas regras, que entraram em vigor em fevereiro, em vez de incomodá-las.

A chefe da agência, Wang Zuoan, disse que as regras ajudarão o governo a adaptar a religião à sociedade socialista.

Em Jinan, capital da província de Shandong, igrejas estão sendo demolidas. Na semana passada, uma igreja centenária oficialmente registrada em Qianwang, no distrito de Licheng, foi totalmente destruída.

“Por volta do meio dia, cerca de cem criminosos chegaram de repente à igreja e começaram a demolição do prédio, quebrando o altar e os bancos”, relatou a agência de notícias AsiaNews.

No dia seguinte, membros da igreja carregando cartazes e placas protestaram em frente a prédios municipais.

Eles também exigiram uma explicação sobre a destruição da igreja. As autoridades garantiram ao líder religioso, Wang Junbao, que um novo local seria encontrado para a reconstrução da igreja, mesmo que leve tempo.

No mês passado, outra igreja na mesma cidade foi demolida para, segundo o governo, “permitir desenvolvimento futuro”.

A igreja estava legalmente registrada com a administração religiosa. Além disso, outra igreja foi demolida neste ano e uma quarta está aguardando para ser.

Fonte: Missão Portas Abertas