Moradores do do edifício de condomínio Champlain Towers South, em Miami, se abraçam após desabamento. (Foto: Billy Graham Association).
Moradores do do edifício de condomínio Champlain Towers South, em Miami, se abraçam após desabamento. (Foto: Billy Graham Association).

Assim que o desabamento do edifício de condomínio Champlain Towers South, em Miami, foi noticiada na quinta-feira (24), as igrejas da cidade se mobilizaram para ajudar na tragédia. As congregações foram ao local oferecer apoio espiritual a socorristas e às famílias dos mais de 150 desaparecidos e se reuniram para orar por milagres, durante os dias de buscas que seguiram.

O pastor da Calvary Chapel em Miami Beach, JP Funk, lembra de ter acordado na manhã de quinta-feira com a notícia devastadora, dois de seus membros moravam no prédio, que fica apenas 1km de distância de sua igreja. “Você pode ver a fumaça das ruínas fumegantes que lembram o 11 de setembro”, disse ele ao Christianity Today.

O prédio de 12 andares, localizado à beira mar, era o lar de aposentados estrangeiros, imigrantes sul-americanos e judeus ortodoxos. A igreja mais próxima fica do outro lado da rua, uma congregação latina, chamada Casa.

A Casa Church disponibilizou o seu prédio para a polícia e os membros, rapidamente, trouxessem lanches e bebidas para abastecer as equipes de resgate. Além de entregar as refeições, os cristãos também entregavam palavras de encorajamento.

Já a Calvary Chapel conseguiu permissão para montar uma tenda ao lado do prédio desabado para ministrar a todos que necessitarem, cobrindo o local em oração. À medida que os dias se passavam sem mais moradores terem sido encontrados nos destroços, o foco das orações passou a ser o consolo em meio ao luto.

“Na sexta-feira, junto com [a oração por milagres], nosso foco tem sido a compaixão e a presença de Deus em meio à crise em um nível humano. Oramos para que as famílias recuperem rapidamente os restos mortais de seus entes queridos, pois isso causa grande angústia, uma vez que é mais provável que tenham morrido”, afirmou o pastor Funk.

Grupos cristãos de fora de Miami também foram enviados para oferecer apoio espiritual durante a tragédia, como os capelães especializados em crises da Associação Evangelística Billy Graham e um grupo de 40 pessoas da Missão JOCUM.

“Oro para os familiares daqueles que vivem no edifício esperando para saber se seus entes queridos estão seguros ou não. A Bíblia nos diz: Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia”, declarou Franklin Graham.

As igrejas locais também estão realizando vigílias de oração e arrecadando doações para as famílias das vítimas.

A Casa Church cancelou seus cultos presenciais no domingo, e está cultuando online e orando durante a semana pelo desastre. A congregação organizou uma arrecadação e recebeu ajuda da Igreja Vous, de Rich Wilkerson.

A Church by the Sea dedicou sua celebração de domingo para interceder pela tragédia e levantar fundos de ajuda. “Fortalece-nos para que possamos ajudar a carregar o fardo daqueles que sofrem, aqueles cheios de preocupação e pesar; e aqueles que ainda esperam ouvir sobre seus entes queridos”, escreveram os líderes Rob e Barbara Asinger, no Facebook da denominação.

A Sinagoga de Bal Harbour, cujo grande parte de sua comunidade judaica morava no prédio desabado, já arrecadou mais de meio milhão para o fundo de socorro. Segundo o Rabino Sholom D. Lipskar, assim como seus vizinhos cristãos, a sinagoga está orando por milagres “porque as circunstâncias são muito, muito sombrias”.

Fonte: Guia-me com informações de The Christianity Today