Indígenas mexicanos da região de Chiapas, ao sul do país, mataram três pessoas de uma mesma família e feriram outras seis, após acusá-las de praticar bruxaria, informaram neste sábado (23) fontes oficiais.

Segundo o promotor de Justiça indígena Mariano López Pérez, o massacre aconteceu na comunidade Jolitontic, no município indígena de Chalchihuitán, na madrugada deste sábado.

López Pérez informou que vizinhos das vítimas detiveram os oito agressores, que confessaram o ataque.

Segundo os criminosos, a família foi atacada porque “praticava uma bruxaria” que supostamente prejudicava uma criança de 11 anos, filha de um dos agressores.

De acordo com as primeiras investigações, o agressor Antonio Gómez estava convencido de que a doença de estômago de sua filha era causada por bruxaria, e por isso reuniu outras sete pessoas para matar a família que seria a culpada.

Os seis feridos foram transferidos ao hospital local, e uma das vítimas, uma adolescente de 16 anos, corre risco de morte.

Fonte: Folha Online