Casamento
Casamento

O “sim” à reforma da estrita lei do divórcio na República da Irlanda ganhou o plebiscito de sexta-feira com mais de 80% dos votos.

De acordo com o resultado do plebiscito, 82% das pessoas votaram a favor de encurtá-lo dos atuais quatro anos para dois.

No momento, os casais só podem se divorciar se puderem provar que estão vivendo separados por pelo menos quatro dos últimos cinco anos. 

A legislação será agora introduzida no parlamento da Irlanda para mudar o período de separação exigido para casais, para dois dos últimos três anos.

O ministro da Justiça, Charlie Flanagan, insistiu que as “principais proteções para o casamento” não seriam afetadas pela mudança. 

“O governo quer garantir que o processo de obtenção do divórcio seja justo, digno e humano, e permite que ambas as partes avancem com suas vidas dentro de um prazo razoável”, disse Flanagan. 

“Portanto, é minha intenção reduzir o período de vida a um mínimo de dois dos três anos anteriores e fazê-lo por meio de legislação ordinária, que apresentarei o mais breve possível.”

Josepha Madigan, ministra da Cultura da Irlanda e uma das principais ativistas do voto Sim, disse à RTE News: “Eu acho que é um resultado enfático e inequívoco, e apesar de termos um colapso conjugal muito baixo na Irlanda, isso apenas demonstra a quantidade de pessoas que se solidarizam com elas.

Cerca de 1,7 milhão de pessoas votaram no referendo na sexta-feira antes que os resultados fossem anunciados na manhã de domingo.

O divórcio é legal no país desde 1995, mas houve grandes mudanças sociais nos últimos anos. Em 2015, o país votou pela legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, enquanto um referendo no ano passado pôs fim à proibição constitucional do aborto.

A derrota dos defensores destas restrições, com a Igreja católica à frente, dá uma ideia da profunda transformação atravessada por este país nas últimas três décadas, durante as quais a hierarquia eclesiástica perdeu prestígio e quase todo seu poder.

Folha Gospel com informações de Christian Today