Médium João de Deus, acusado de abuso sexual de várias mulheres
Médium João de Deus, acusado de abuso sexual de várias mulheres

O médium João de Deus, 77, preso desde dezembro de 2018, estaria enfrentando agressões e maus tratos na cadeia. A denúncia é feita por reportagem da revista Veja, assinada pelo jornalista Hugo Marques. 

João de Deus foi colocado em prisão domiciliar na semana passada em função do risco de contrair a Covid-19 no sistema prisional. O médium já foi condenado a 60 anos de prisão por crimes sexuais. 

Segundo a reportagem, um laudo médico que foi anexado ao processo de João de Deus afirma que ele sofreu agressão física, “com lesão na face , localizada na pálpebra inferior direita, causada por instrumento contundente”.

A matéria ainda cita o relato de um representante do Conselho da Comunidade de Execução Penal de Aparecida de Goiânia, para quem João de Deus relatou ter recebido ” um soco “. 

Na presença de agentes penitenciários, entretanto, por receio, ele teria alterado a versão e afirmado ter sofrido uma queda ao sair de sua cama. A agressão  teria ocorrido no início do mês passado.

Sentença

A sentença que autorizou João de Deus a cumprir pena em regime domiciliar, assinada pela juíza Rosângela Rodrigues Santos, também está citando um laudo do Instituto de Criminalística de Goiás, que confima a agressão por um “instrumento contundente”, mas sem divulgar a data.

Na sentença, a magistrada afirmou que o estabelecimento prisional é “carente em termos estruturais e humanos” para oferecer “cuidados básicos”. 

Segundo a reportagem, a decisão de Rosângela atendeu aos pedidos dos advogados de João de Deus , que argumentaram se tratar de pessoa idosa, acometida por doença grave, com histórico de progressiva piora no seu estado de saúde.

Fonte: Último Segundo