Uma integrante da Pastoral Carcerária foi detida na última segunda-feira em Cambé, no Paraná, ao tentar entrar numa prisão com dois celulares.

De acordo com o Jornal da Globo, Marlene Martiniano de Mello, 52 anos, carregava dois telefones móveis e um carregador na bolsa. Ela foi barrada na revista, depois de uma denúncia anônima. Marlene alegou que não pretendia entregar os aparelhos a um dos presos e que os telefones seriam dados de presentes a sobrinhos dela.

A polícia, entretanto, afirmou que os celulares seriam passados a um detento, acusado de tráfico de drogas, assalto e homicídio.

O presidente da Pastoral Carcerária em Londrina, Hailson José César Cardoso lamentou o episódio. Ele explicou que os integrantes da pastoral passam por treinamentos e não são autorizados a entrar nas prisões, caso tenham ligação com algum preso.

Fonte: Terra