Grupo de estudo da Bíblia
Grupo de estudo da Bíblia

O leitor médio da Bíblia passou 24 dos últimos 30 dias lendo as Escrituras no início da manhã, leu o Velho Testamento com muito menos frequência do que o Novo Testamento, e achou os livros proféticos do Antigo Testamento os mais difíceis de entender.

Isso é o que diz uma nova pesquisa com 6.000 leitores da Bíblia, realizada pela editora cristã de livros Crossway, que examinou os hábitos de leitura da Bíblia daqueles que leem as Escrituras regularmente. 

Entre as descobertas estão:

  • De manhã cedo é a hora mais popular do dia para ler a Bíblia. Os leitores da Bíblia gastaram, em média, 24 dias dos últimos 30, lendo as Escrituras no início da manhã. O segundo horário mais popular foi o final da manhã (21,59 dias) e o terceiro horário mais popular no início da tarde (20,75 dias). Tarde da noite (19,02 dias) foi o tempo menos popular.
  • “As mulheres são mais propensas do que os homens a registrar e usar recursos devocionais” durante a leitura das Escrituras. Os homens usam comentários com mais frequência do que as mulheres.
  • Os livros proféticos do Antigo Testamento (Isaías-Malaquias) são a parte da Escritura mais difícil de entender.
  • Naum é o livro com menor probabilidade de ter sido lido no último mês. Mateus e Salmos são os livros que provavelmente foram lidos durante esse tempo.
  • É muito menos provável que o Antigo Testamento tenha sido lido no mês passado do que o Novo Testamento. Gênesis, Salmos, Provérbios e Isaías são os livros do Antigo Testamento que provavelmente foram lidos.
  • Os livros de Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos e Romanos são os livros mais populares para ler no Novo Testamento.

A pesquisa ainda revelou que as maiores barreiras para a leitura da Bíblia, são: 1) não ter tempo suficiente, 2) falta de motivação e disciplina, 3) sentir-se intimidado e 4) lutar para aplicar a Bíblia à vida cotidiana. 

A pesquisa foi realizada em janeiro.

Fonte: Christian Headline