Novos conflitos na Síria
Novos conflitos na Síria

As incursões da Turquia no norte da Síria estão ameaçando um “novo êxodo de cristãos”, alertou a organização Ajuda à Igreja que Sofre.

O arcebispo Jacques Behnan Hindo disse que dois cristãos foram mortos na quinta-feira durante ataques em Qamishli, no nordeste do país. 

Ele disse que cerca de metade dos católicos e cristãos ortodoxos em Qamishli já fugiram desde 2010, com uma proporção semelhante saindo de Hassaké nas proximidades. 

Com o lançamento do ataque turco nesta semana, ele teme que a área seja esvaziada dos demais cristãos. 

“Agora o conflito se tornou ainda mais sério e eu temo que muitos emigrem”, disse ele. 

“Receio um êxodo semelhante, se não maior”, disse o arcebispo.

Ele alertou ainda que os combatentes do Estado Islâmico poderiam se infiltrar na Europa através da Turquia, após relatos de que milhares de pessoas e suas famílias estão fugindo após uma ataque na prisão de Chirkin em Qamishli. 

Mas o arcebispo está frustrado não apenas com a Turquia, mas com a comunidade internacional por suas próprias intervenções militares no país nos últimos anos. 

“Os Estados Unidos, Itália, França, Reino Unido e Alemanha devem oferecer seu próprio mea culpa “, disse ele. 

“Eles agiram na Síria por seus próprios interesses, se escondendo atrás dos ideais de liberdade e democracia. Em vez disso, nada fizeram além de enfraquecer nosso país às custas de seu próprio povo”.

Ele disse: “Como sempre, todos têm seus próprios interesses, mas somos nós os cristãos que sofreremos as consequências”.

Sem o apoio dos EUA ou de outras nações poderosas, o arcebispo acredita que os curdos perderão a luta com a Turquia. 

Mas ele também criticou as ações defensivas dos curdos. 

“Não foi uma atitude inteligente dos curdos. Ficou claro que ninguém os ajudaria. Agora eles vão perder tudo”, afirmou.

Folha Gospel com informações de The Christian Today