Justin Bieber

O cantor pop Justin Bieber agradeceu publicamente a Jesus Cristo em uma mensagem que ele compartilhou com seus milhões de seguidores no fim de semana depois de lutar contra acusações de agressão sexual que surgiram durante a pandemia de coronavírus em andamento.

Bieber foi ao Instagram para compartilhar uma mensagem agradecendo publicamente a Deus por permitir que ele se sentisse “amado, escolhido e perdoado”, apesar de seu passado selvagem.

“Obrigado Jesus pela minha vida. Obrigado pelo seu perdão! Obrigado por me mostrar que sou o suficiente ”, disse o cantor.

“Obrigado porque eu não preciso mais ter vergonha, mas posso andar com a cabeça erguida, sabendo que sou amado, escolhido e perdoado”, continuou ele, incentivando seus seguidores a se voltarem para Deus em tempos difíceis.

Enquanto estava em quarentena com sua esposa, Hailey, surgiram no Twitter acusações de agressão sexual contra Bieber. No mês passado, uma mulher de uma conta anônima no Twitter alegou que o cantor pop a agrediu sexualmente em 2014, em um hotel, na cidade Austin (Texas / EUA).

O jovem de 26 anos refutou a alegação fornecendo uma série de evidências, que incluíam recibos, e-mails, provas fotográficas de fãs nas mídias sociais e reportagens da imprensa, para apoiar suas alegações de que isso nunca aconteceu.

Em seu post de fim de semana, ele declarou: “Se você luta com o seu passado, entregue a Jesus! Ele não está sobrecarregado por isso. Ele te ama e tem a honra de conhecer todos os pequenos detalhes, bons e ruins da sua vida! Ele não está bravo com você, ele quer o melhor para você”.

“Jesus te ama, acredite você ou não”, acrescentou.

O artista recém-casado tem usado seu tempo em quarentena para transmitir cultos digitais de sua igreja com seu pastor, Judah Smith.

Após uma série de contratempos de 2013 a 2017, Bieber fez ajustes e falou sobre sua fé cristã e as mudanças que ele fez.

No documentário”Justin Bieber: Seasons”, o artista admitiu que estava viciado em várias drogas e pediu ajuda a Deus.

Folha Gospel com informações de The Christian Post