A organização Aliança Evangélica Mundial (WEA, na sigla em inglês) emitiu um comunicado em que condena a violência deflagrada no Oriente Médio por muçulmanos indignados por causa de um vídeo ofensivo ao profeta Maomé.

“A WEA está convencida de que não pode haver nenhuma justificativa para tal violência”, disse o comunicado, segundo o Christian Today. Referindo-se ao embaixador morto no conflito, a organização acrescentou que “vê a comunidade diplomática como crucial para a tarefa de construir o entendimento mútuo nas relações internacionais”.

A origem do vídeo de 15 minutos que foi postado no You Tube sob o título Inocência dos Muçulmanos está sendo investigada. Mas o trailer divulgado nas redes sociais foi publicado por alguém usando o pseudônimo de “sambacile”. No entanto, ainda permanecem dúvidas sobre a identidade do diretor.

Segundo a BBC, o vídeo foi uma produção barata e mal feita com atuações pobres e pouca coerência no roteiro. Alguns comentários ofensivos sobre o profeta islâmico foram dublados posteriormente a finalização da edição. Os atores alegam que não sabiam que o filme seria usado para propaganda anti-islâmica.

O secretário-geral da WEA afirmou que “denunciam a prática que insulta e calunia outras religiões e seus fundadores. Essas manifestações invariavelmente levantam suspeitas e causam confusão”.

Ele acrescentou que estão em concordância com cristãos de países de maioria muçulmana em condenar tanto o filme como a violência que se seguiu à sua aparição.

A WEA incentivou que cristãos e muçulmanos que tenham calma e “construam mecanismos de co-existência pacífica”.

[b]Fonte: Gospel+[/b]