Microfone e mesa de som de uma rádio (Foto ilustrativa)
Microfone e mesa de som de uma rádio (Foto ilustrativa)

A International Christian Concern (ICC), uma organização que monitora a perseguição, está transpondo os muros da Coreia do Norte, o país mais fechado do mundo, e levando o Evangelho de Cristo aos norte coreanos através das ondas do rádio.

A ICC faz parceria com a Rádio Livre da Coreia do Norte (FNKR), sediada em Seul (capital da Coreia do Sul) para transmitir as boas novas diariamente e servir aos cristãos clandestinos. Hoje, a FNKR transmite duas horas de programação todos os dias com o propósito de esclarecer a população da Coreia do Norte.

Agora, a Rádio Livre está propagando 30 minutos de programas gospel em sua grade, pela manhã e pela tarde, para anunciar Jesus a um povo que não possui o direito de praticar a fé livremente.

A programação cristã inclui leitura da Bíblia, sermão de um pastor sul-coreano, drama de rádio cristão com desertores norte-coreanos, leitura de “Torturado por Cristo” escrito por Richard Wurmbrand e canções gospel populares traduzidas para o coreano.

De acordo com o ICC, numa época em que a Coreia do Norte está reduzindo a perseguição religiosa, o programa de rádio para os norte-coreanos é mais necessário do que nunca. Um documento oficial do governo comunista que vazou, de abril de 2021 revela a preocupação das autoridades com o avanço do Evangelho na nação.

“Atualmente, a Coreia do Sul e os Estados Unidos têm espalhado o evangelho por meio de panfletos e programas de rádio que afetam as mentes dos norte-coreanos. Eles espalharam um boato falso sobre acreditar em Deus e confiar em Deus em todas as coisas’, afirmava o documento.

Este caso prova a eficácia da evangelização através da transmissão rádio, segundo o ICC. O regime de Kim enxerga essas atividades como ameaças e busca deter esses meios de comunicação.

Um desertor norte-coreano com o sobrenome Jang relatou que os norte-coreanos não estão satisfeitos com a ditadura de Kim.

“No momento, as pessoas dentro da Coreia do Norte querem se rebelar contra o regime. Há tanto descontentamento interno, e isso ocorre em todos os níveis da sociedade. Quando os norte-coreanos vêm para a Coreia do Sul, eles percebem perfeitamente o quão ruim era sua situação na Coreia do Norte. É humilhante e eles se perguntam quanto de suas vidas foram perdidas porque nasceram na Coreia do Norte. Eu garanto a vocês, continuaremos lutando para acabar com o regime de Kim, então, por favor, seja nosso amigo e aliado”, afirmou.

Jang também contou que existem cristãos no país que estão resistindo ao regime comunista. “Existem muitas igrejas clandestinas na Coréia do Norte que estão se esforçando para espalhar o Evangelho. Por exemplo, durante o Natal do ano passado, algumas pessoas distribuíram secretamente presentes de Natal para outras pessoas”, disse o desertor.

A International Christian Concern pediu aos cristãos em todo mundo que orem pelos seus irmãos na Coreia do Norte. “Por favor, continue a se lembrar desses cristãos clandestinos, enquanto apoia e ora pelo ministério da FNKR. Que Deus continue a falar a verdade ao povo da Coreia do Norte através do programa de rádio e desmantele o regime opressor um dia”, afirmou a organização.

Fonte: Guia-me