A Rainha Elizabeth II durante seu tradicional discurso de Natal em 2021
A Rainha Elizabeth II durante seu tradicional discurso de Natal em 2021

A rainha Elizabeth II deu uma mensagem pessoal e comovente no dia de Natal, na qual refletiu sobre o falecimento de seu marido, o príncipe Philip, no início deste ano, mas também sobre sua esperança para o futuro.

Na sua tradicional transmissão do dia de Natal, a Rainha prestou homenagem ao “meu amado Philip” e recordou o seu humor “irreprimível”, “sentido de serviço” e “curiosidade intelectual”.

“Aquele brilho malicioso e questionador foi tão brilhante no final como quando eu coloquei os olhos nele pela primeira vez.

“Mas a vida, é claro, consiste em separações finais, bem como em primeiros encontros; e por mais que eu e minha família sinta saudades dele, sei que ele gostaria que curtíssemos o Natal”, disse ela.

A rainha também refletiu sobre o impacto da Covid, mas falou sobre sua alegria em observar as gerações mais jovens da família real herdando as queridas tradições de Natal.

“Embora Covid novamente signifique que não podemos comemorar como gostaríamos, ainda podemos desfrutar das muitas tradições felizes”, disse ela.

“Seja cantar canções de natal (desde que a melodia seja bem conhecida); decorar a árvore; dar e receber presentes; ou assistir a um filme favorito em que já sabemos o final, não é surpresa que as famílias tantas vezes valorizem suas rotinas de Natal.

“Vemos nossos próprios filhos e suas famílias abraçarem os papéis, tradições e valores que tanto significam para nós, à medida que são passados ​​de uma geração para a outra, às vezes sendo atualizados para os novos tempos.

“Vejo isso na minha própria família e é uma fonte de grande felicidade.”

E ela disse que estava ansiosa pelo ano que se inicia, com os Jogos da Commonwealth e as celebrações de seu ano de Jubileu de Platina em 2022.

Ela disse que espera que as celebrações do Jubileu de Platina sejam “uma oportunidade para as pessoas em todos os lugares desfrutarem de uma sensação de união; uma chance de agradecer pelas enormes mudanças dos últimos setenta anos – sociais, científicas e culturais – e também de olhar para o futuro com confiança”.

Concluiu refletindo sobre a história do Natal e do nascimento de Jesus em que “há um novo amanhecer com potencial sem fim”.

“É esta simplicidade da história do Natal que a torna tão universalmente atraente: acontecimentos simples que formaram o ponto de partida da vida de Jesus – um homem cujos ensinamentos foram transmitidos de geração em geração e têm sido a base da minha fé”, ela disse.

“Seu nascimento marcou um novo começo. Como diz a canção de natal, ‘As esperanças e medos de todos os anos se encontraram em ti esta noite.’

“Desejo a todos um feliz Natal”, finalizou a rainha.

Folha Gospel com informações de The Christian Today


Comentários