O padre brasileiro José Afonso Lima foi afastado de suas funções na igreja de St. Francisco Xavier, em Hyannis, e em outras igrejas, depois de ter sido acusado de assédio sexual a um menor, em Connecticut.

Ele já deixou o país, de acordo com reportagem publicada pelo jornal local Cape Cod Times.

O padre foi afastado, provisoriamente, após a acusação ser encaminhada à Diocese católica de Fall River, informou o porta-voz John Kearns. “A essa altura, nós não sabemos muito”, disse Kearns.

O padre Lima negou as acusações, segundo o porta-voz. A idade do menor supostamente assediado não foi revelada.

O bispo de Fall River, George Coleman informou aos párocos de Lima sobre sua supensão em uma carta distribuída, durante as missas de final de semana, nas igrejas brasileiras de Cape e de Fall River e, também, na St. Pius X Parish, em South Yarmouth.

– Estou profundamente perturbado por esse assunto, e entendo o quanto é devastante este anúncio para a comunidade brasileira e para a comunidade de Saint Pius X Parish. Quero assegurar minha oração a todos vocês, neste momento de dificuldades”, disse Coleman.

Lima foi padre residente em St. Pius X, mas era o padre titular na igreja de St. Francis Xavier, onde ministrava missas para a comunidade católica brasileira.

Na igreja de St. Pius, o reverendo George Bellenoit disse não ter trabalhado com o padre Lima, mas afirmou o conhecer como um “gentleman”. “Ele era, certamente, um homem dedicado ao seu ministério e às pessoas que ele ministrava também”, disse Bellenoit.

Segundo Kearns, nenhuma acusação contra Lima foi feita em Cape, onde o padre trabalhou durante os últimos dez anos.

De acordo com a reportagem publicada pelo Cape Cod Times, Lima, que tem cidadania norte-americana, teria ido para o Brasil depois de ser notificado pelo Departamento de Crianças e Famílias de Connecticut, de que a acusação contra ele teria sido mantida. Ainda de acordo com o jornal, o Departamento não teria negado, nem confirmado a existência de uma investigação sobre Lima. “Geralmente, quando uma investigação envolve uma pessoa fora do estado, o departamento de proteção a crianças no estado é contactado. Quando um caso envolve abuso sexual ou exploração de crianças, as autoridades também são contactadas”, explica a reportagem.

De acordo com o Cape Cod Times, nos últimos cinco anos, a diocese de Fall River suspendeu as atividades de quatro padres por causa de alegações de abuso sexual. “A política da diocese é afastar os padres acusados durante as investigações”, disse Kearns.

Fonte: Gazeta Brazilian News