O padre italiano Giovanni Cavalcoli classificou os recentes terremotos que sacudiram o país como um “castigo divino” relacionado às uniões de homossexuais. A declaração irritou o Vaticano, que emitiu nota repudiando as declarações do religioso.

A imprensa italiana informou neste sábado que Cavalcoli deu as declarações no domingo, 30 de outubro, no mesmo dia que um terremoto de magnitude 6,5 sacudiu a região central da Úmbria. Na ocasião, ele afirmou a uma rádio local que o tremor se dava em decorrência da “ofensa à família e à dignidade do matrimônio, sobretudo por culpa das uniões civis” de homossexuais.

O Vaticano reagiu, classificando as declarações como “fensivas para os fiéis e escandalosas para os não fiéis”. O arcebispo italiano Angelo Becciu, número dois da Secretaria de Estado do Vaticano, pediu perdão às vítimas dos terremotos e afirmou que elas têm “a solidariedade e o apoio” do papa Francisco.

Contudo, a resposta do Vaticano não mudou a opinião do padre Cavalcoli, que repetiu em outra emissora de rádio que os terremotos foram provocados pelos “pecados do homem”. “O Vaticano? Que revise o catecismo!”, alfinetou o religioso. A Itália, o último grande país da Europa Ocidental que não havia acordado nenhum estatuto aos casais do mesmo sexo – com uma forte oposição da Igreja Católica – optou no final de julho por estabelecer a união civil, diferente do matrimônio.

[b]Fonte: Veja.com[/b]