Lideranças religiosas de diversos credos estão preparando um ato de apoio ao padre Wellerson Magno Avelino, de 39 anos. [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=31554]Ele abriu as portas de sua paróquia para cultos de outras religiões[/url], sobretudo a Batista, que teve seu templo parcialmente destruído pelo tsunami de lama de rejeitos de mineração da Samarco, em Barra Longa, a 60 Km de Mariana.

Conforme publicada nesta terça-feira (24), o pároco da Igreja São José, embora tenha recebido elogios, também foi criticado, inclusive por outros padres católicos, pela sua iniciativa. O ato de desagravo está sendo articulado para os próximos dias.

“Faço questão de participar e convidar outros religiosos para o ato de desagravo em apoio a Wellerson. Ele externou, com seu gesto, o amor divino, ao receber irmãos de outros credos”, afirmou o bispo Josep Rossello, da Igreja Anglicana, e Comissário da Free Church of England para o Brasil.

O pastor Roberto de Oliveira, da Igreja Assembleia de Deus de Mariana, também confirmou participação. “Poucos teriam uma iniciativa tão nobre diante do caos. O padre Wellerson tem toda minha admiração”, justificou. Ontem, padre Wellerson, passou o dia recebendo telefonemas de solidariedade. Fotos de um dos cultos que circulam pelas redes sociais, dividem opiniões e causam polêmica. Nele, devotos batistas aparecem orando e abraçados ao padre.

[b]FontE: iG[/b]