O cardeal Christoph Schönborn, arcebispo de Viena e membro da Congregação para a Doutrina da Fé, disse que a Teologia da Libertação vai ser discutida pelo papa Bento XVI no Brasil durante a visita ao país, no mês que vem.

“Durante a viagem do Santo Padre ao Brasil para a Conferência Episcopal Latino-americana, certamente (ele) vai nos dar esclarecimento a respeito de uma verdadeira Teologia da Libertação”, disse o religioso.

Schönborn, que foi aluno de Ratzinger e é um de seus principais colaboradores, fez a revelação durante o lançamento do livro Jesus de Nazaré, de Bento XVI, no Vaticano.

A Teologia da Libertação não é abordada de forma direta no livro, disse Schönborn – embora o papa faça referência à corrente teológica que nasceu e se desenvolveu na América Latina.

O cardeal disse que Bento XVI se refere à Teologia da Libertação quando escreve que “nenhum reino deste mundo é o reino de Deus”.

Crítica

De acordo com a interpretação do cardeal, o papa diz que Jesus Cristo não é portador de nenhuma nova ordem social e teria negado uma salvação apenas terrena ao recusar a tentação e o tentador.

“Isso tem alguma relação com a crítica do ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé (o papa) às Teologias da Libertação”, comentou Schönborn.

Bento XVI foi prefeito da Congregação que controla a aplicação da doutrina católica de 1982 até 2005, quando foi eleito papa.

Nesse período, expoentes da Teologia da Libertação, como o brasileiro Leonardo Boff, foram punidos, e seus textos, acusados de não respeitarem os preceitos da doutrina católica.

Fonte: BBC Brasil.com