Bispos acusados de negligência ante casos de “abusos sexuais contra menores” poderão ser destituídos, de acordo com um novo decreto que o papa Francisco divulgou ontem. O documento foi incorporado ao direito canônico, conjunto de regras internas da Igreja Católica.

“Com a presente, quero precisar que entre as chamadas ‘causas graves’ se inclui a negligência dos bispos no exercício de suas funções, em particular no que diz respeito aos casos de abusos sexuais contra menores e adultos vulneráveis.

O papa também anunciou a criação de um colégio de juristas que o auxiliarão antes de confirmar a destituição de um bispo, afirma um comunicado divulgado pelo porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi.

[b]Fonte: Agora São Paulo[/b]