A Índia está classificada em 10º lugar na lista mundial da perseguição 2021 do Portas Abertas.
A Índia está classificada em 10º lugar na lista mundial da perseguição 2021 do Portas Abertas.

Três homens não identificados atiraram e mataram um pastor no estado de Jharkhand, no leste da Índia, enquanto ele voltava para casa com sua esposa após batizar novos convertidos, de acordo com um relatório.

O pastor Salim Stephen Surin, um evangelista no vilarejo de Rania, no distrito de West Singhbhum de Jharkhand, foi morto em 8 de dezembro, informou o órgão de vigilância contra perseguição baseado nos EUA, International Christian Concern (ICC).

“Eles mataram meu marido na frente dos meus próprios olhos”, disse Tarsis à organização International Christian Concern (ICC). “Fiquei apavorada quando vi meu marido desmaiar depois de levar um tiro no peito. Comecei a pensar em meus filhos e clamei em voz alta a Deus para me salvar e cuidar de meus filhos”.

Tarsis continuou: “Eu empurrei o homem que estava apontando a arma para mim e corri para a mata e para a floresta próxima. Devo ter caminhado mais de dez horas para chegar em minha casa. De propósito, não peguei a estrada para evitar os agressores”.

Depois que Tarsis escapou, os agressores fugiram do local do crime. O corpo do pastor Salim foi encontrado aproximadamente às 17h na estrada por viajantes locais.

Cristãos locais relatam que várias ameaças foram feitas contra cristãos na aldeia de Putikda. De acordo com uma fonte ouvida pela ICC, os cristãos de Putikda foram informados que deveriam renunciar à sua fé cristã.

Apesar das ameaças, o pastor Salim continuou visitando Putikda e apoiando a comunidade cristã, antes de ser morto. A polícia local abriu uma investigação sobre o caso.

Jharkhand e os estados adjacentes de Chhattisgarh fazem parte do cinturão tribal (indígena) da Índia e os cristãos tribais enfrentam ataques intensos desde setembro.

Radicais hindus na Índia. (Foto: Reprodução/India Times)

Grupos radicais hindus têm exigido que o governo proíba aqueles que se convertem ao cristianismo de receber educação e oportunidades de emprego oferecidas aos povos indígenas.

Recentemente, uma multidão de 50 pessoas armadas com armas caseiras atacou uma comunidade de 100 cristãos em Chhattisgarh, ferindo pelo menos 27, e tentou estuprar uma jovem.

A Índia está classificada em décimo lugar na Lista Mundial da Perseguição de 2020, da Portas Abertas, que mostra os países onde é mais difícil ser cristão. A Portas Abertas observa que os convertidos de origem hindu ao cristianismo são “especialmente vulneráveis ​​à perseguição” e estão constantemente sob pressão para retornar ao hinduísmo.

Folha Gospel com informações de The Christian Post