Igreja cristã mais antiga do plante pode ter sido descoberta no Egito
Igreja cristã mais antiga do plante pode ter sido descoberta no Egito

Uma escavação no Egito pode ter encontrado a igreja mais antiga já descoberta na nação do norte da África.

Enquanto trabalhavam nas ruínas de uma antiga basílica, equipes de pesquisa descobriram as ruínas de uma estrutura ainda mais antiga, que provavelmente “oferecerá novos visão sobre o crescimento do cristianismo primitivo no Egito e em outras partes do Mediterrâneo”, segundo Ancient Origins.

A incrível descoberta foi feita por uma equipe de arqueólogos poloneses, liderada pelo Dr. Krzysztof Babraj, do Museu de Arqueologia de Cracóvia. O grupo estava envolvido em uma escavação no antigo porto de Marea, perto da cidade de Alexandria, quando eles encontraram a incrível igreja.

Segundo o pesquisador-chefe, foi enquanto trabalhavam embaixo do piso da antiga Basílica, quando encontraram a vista deslumbrante.

“No final da última temporada de pesquisa sob a basílica, nos deparamos com restos na forma de paredes”, explicou Babraj, de acordo com o Expresso. “Acontece que eles eram as paredes externas de uma igreja ainda mais antiga.”

O local adicional de culto confirma que a última Basílica foi construída como um substituto quando a estrutura original foi destruída por um terremoto que devastou Marea no século 8 dC.

A forma das paredes da igreja original indica que ela foi construída na forma de uma cruz – um tema comum para muitos dos locais de culto na época. No interior, a equipe encontrou fragmentos de potes de cerâmica e vidro.

Acredita-se que a igreja original seja do século IV dC “É, portanto, um dos mais antigos templos cristãos encontrados nos territórios egípcios, hoje”, acrescentou Babraj.

Os pesquisadores estão ansiosos para descobrir mais sobre as primeiras comunidades cristãs que surgiram no Egito, e esperam que descobertas como essa ajudem a desenvolver um cronograma mais claro para a emergência do cristianismo neste país de maioria muçulmana.

“Nossa descoberta também é importante porque basicamente não conhecemos quaisquer remanescentes de igrejas da metrópole vizinha, Alexandria”, explicou Babraj.

“Agora sabemos como eles podem parecer, e é por isso que é tão importante continuar nossa pesquisa que acabamos de começar na velha igreja.”

Folha Gospel com informações de Faith Wire