Mais de 33 milhões de pessoas vivem no mundo com o vírus HIV ou da Aids, 1,6 milhão delas na América Latina. O número de mortes é quase o dobro das baixas causadas nos ataques terroristas de 11 de setembro, segundo as últimas estimativas da Onuaids, agência das Nações Unidas criada para tratar do assunto.

Dizer “basta” à aids e alinhar-se à luta contra esta pandemia, que mata a cada dia mais de 5,7 mil pessoas em todo o mundo e contamina outras 6.800, é a palavra de ordem da jornada mundial que será celebrada hoje, Dia Mundial de Combata à Aids. O número de mortes é quase o dobro das baixas causadas nos ataques terroristas de 11 de setembro.

Na América Latina, segundo a agência da ONU dedicada a esta enfemidade (Onuaids), 100 mil novas pessoas foram contaminadas com o vírus em 2007, o que situa a taxa de infectados em 1,6 milhões. Além disso, 58 mil pessoas morreram no último ano.

Aproximadamente, um terço de todas as pessoas que convivem com o HIV na Ámerica Latina residia no Brasil, em 2005.

No entanto, segundo um estudo apresentado recentemente pelo ministério brasileiro da Saúde, o número de novos casos registrados no Brasil em 2006 mostrava um recuo em relação aos anos precedentes: 32.628 novos casos notificados. Em 2002 foram 38.816 casos.

Em 2007 no mundo, 2,5 milhões de pessoas, entre elas 420 mil crianças de menos de 15 anos, foram infectadas pelo vírus da aids (HIV) elevando seu número a 2,1 milhões; entre eles 330.000 com menos de 15 anos, morreram.

A Síndrome da Deficiência Imunológica Adquirida (aids) matou 25 milhões de pessoas desde a aparição da doença em 1981 e continua atingindo várias regiões do mundo, sobretudo na África Subsaariana, onde as mulheres são maioria.

Atualmente, a África Subsaariana concentra dois terços dos novos infectados, ainda que seu número tenha diminuído ligeiramente: 1,7 milhão por ano atualmente contra 2,2 milhões em 2001. Nessa região, existem mais de 22 milhões de pessoas que convivem com o vírus HIV, o que equivale a 68% do total mundial.

Na Ásia, há 4,9 milhões de afetados e o Caribe segue como a segunda região do mundo afetada, já que 1% dos adultos convive com o vírus.

Por outro lado, a Onuaids destacou que a expansão da doença entre jovens grávidas retrocedeu em 11 dos 15 países do mundo mais afetados.

Nos países com poucos recursos, o número dos que podem ter acesso a um coquetel de medicamentos aumentou 545 entre 2005 e 2006.

Apesar destes progressos, somente 28% dos que necessitam de um tratamento de urgência para sobreviver teve acesso a ele em países pobres, segundo um balanço conjunto da Onuaids, Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo da ONU para infância (Unicef).

Existem importantes obstáculos que devem ser superados para conseguir o acesso universal em 2010, o que implicaria em garantir, daqui a três anos, antiretrovirais a 9,8 milhões de pessoas nos países em desenvolvimento.

Mundo tem mais de 33 milhões de pessoas com HIV

Mais de 33 milhões de pessoas vivem no mundo com o vírus HIV ou da Aids, 1,6 milhão delas na América Latina, segundo as últimas estimativas da Onuaids, agência das Nações Unidas criada para tratar do assunto.

Após uma revisão estatística, o organismo reduziu em quase sete milhões o número de soropositivos registrado no ano passado. Agora, calcula-se que 32,7 milhões de pessoas tinham Aids em 2006, contra os 39,5 milhões anunciados há um ano.

Número de casos em 2007
Homens adultos – 15,4 milhões
Mulheres adultas – 15,4 milhões
Crianças – 2,5 milhões
Total – 33,2 milhões

Número de casos por região
África subsaariana – 22,5 milhões
África do Norte e Oriente Médio – 380 mil
América Latina – 1,6 milhão
Caribe – 230 mil
América do Norte – 1,3 milhão
Europa ocidental e central – 760 mil
Europa oriental e Ásia central – 1,6 milhão
Leste asiático – 800 mil
Sul e sudeste asiático – 4 milhões
Oceania – 75 mil

Novas contaminações em 2007
Adultos – 2,1 milhões
Crianças – 420 mil
Total – 2,5 milhões

Novas contaminações por região
África subsaariana – 1,7 milhão
África do Norte e Oriente Médio – 35 mil
América Latina – 100 mil
Caribe – 17 mil
América do Norte – 46 mil
Europa ocidental e central – 31 mil
Europa oriental e Ásia central – 150 mil
Leste asiático – 92 mil
Sul e sudeste asiático – 340 mil
Oceania – 14 mil

Mortes por aids em 2007
Adultos – 1,7 milhão
Crianças – 330 mil
Total – 2,1 milhões

Mortes por aids em 2007 por região
África subsaariana – 1,6 milhão
África do Norte e Oriente Médio – 25 mil
América Latina – 58 mil
Caribe – 11 mil
América do Norte – 21 mil
Europa ocidental e central – 12 mil
Europa oriental e Ásia central – 55 mil
Leste asiático – 32 mil
Sul e sudeste asiático – 270 mil
Oceania – 1,2 mil

Fonte: AFP