O presidente francês, Nicolas Sarkozy, se reunirá hoje pela primeira vez com o papa Bento 16, que o receberá em uma audiência privada no Vaticano destinada a abordar o papel da religião na sociedade.

Durante sua visita, Sarkozy também será nomeado cônego honorário da igreja romana de São João de Latrão, uma tradição reservada aos presidentes franceses.

A audiência com o papa será a ocasião para o presidente de “reiterar seu respeito e seu apego, não a uma religião em particular, mas à questão espiritual”, disse o porta-voz do Palácio do Eliseu, David Martinon.

Sarkozy afirma freqüentemente ser “de cultura católica” e qualificou de “determinante” a influência do cristianismo na identidade nacional francesa, embora pessoalmente sejam raras as vezes que vai à igreja.

A Igreja Católica não escondeu suas reservas em relação a várias questões da política governamental, como a “imigração controlada” defendida por Sarkozy ou a possibilidade que quer oferecer aos franceses de trabalhar aos domingos.

O encontro entre o papa e o presidente francês também se centrará na visita do primeiro no ano que vem à França.

Bento 16 é esperado em Lourdes no próximo outono (hemisfério norte) para as celebrações do 150º aniversário das aparições de Nossa Senhora a Bernadette Soubirous.

Na Santa Sé, Sarkozy também se reunirá com o cardeal Bertone, secretário de Estado do Vaticano.

Ele jantará ainda com o primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, o chefe do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, e o presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Durão Barroso, para abordar o projeto francês de criar uma União Mediterrânea.

Fonte: Folha Online