O delegado Carlos Abreu ouviu, na tarde desta sexta-feira, o depoimento do padre Frank Luis Franciscatto, 41 anos, que ficou ferido quando bandidos tentaram roubar seu carro na rua da Passagem, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, na noite de domingo.

Ele passou por uma cirurgia no braço esquerdo, ferido por um tiro, e permanece internado no Hospital Miguel Couto, no Leblon.

Segundo Carlos Abreu, o depoimento do padre contribuiu muito para as investigações. Ele descreveu as características físicas de alguns dos bandidos. Franciscatto contou ainda que o grupo era formado por cinco homens armados de pistolas e fuzis.

Segundo o padre, eles estavam em dois carros. Quando seria abordado, ele disse que se assustou e reduziu a velocidade. Mesmo assim, os criminosos metralharam o veículo, que explodiu. A professora de catecismo Vitória Lucia Marques, 55 anos, morreu com dois tiros.

O delegado aguardará que o padre tenha alta para que ele possa ajudar na confecção do retrato falado da quadrilha. Até o momento, as investigações apontam que o bando que assaltou cinco veículos em 20 minutos é formada por traficantes da zona sul do Rio. Eles estariam se locomovendo da ladeira dos Tabajaras para o morro Dona Marta, em Botafogo, quando tiveram problemas em um dos veículos em que estavam.

A missa de sétimo dia pela morte de Vitória Lúcia Marques está marcada para 18h de sábado, na Igreja Santa Teresinha, em Botafogo, onde dava aula de catequese. No domingo, acontece a celebração da primeira comunhão dos alunos da religiosa.

Fonte: JB Online