Especial de Natal do grupo de humor Porta dos Fundos no Netflix, debocha da fé cristã
Especial de Natal do grupo de humor Porta dos Fundos no Netflix, debocha da fé cristã

A sede do Porta dos Fundos foi alvo de um ataque a bomba na madrugada de ontem, 24, véspera de Natal, por volta das 4h.

O prédio, que fica no Humaitá, bairro nobre na zona sul do Rio de Janeiro, foi atingido por dois coquetéis molotov.

A assessoria de imprensa do grupo disse ao UOL que o incêndio foi controlado por um dos seguranças e que nenhum dos integrantes do humorístico estava no local no momento do ataque.

As imagens captadas pelas câmeras de segurança do prédio já foram enviadas para a Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro, que deve conduzir uma investigação em busca dos responsáveis pelo crime.

O colunista do UOL Mauricio Stycer teve acesso à descrição das imagens, que mostram três homens participando do atentado. O caso foi registrado na 10ª DP, no bairro de Botafogo como crime de explosão.

“A perícia foi realizada no local e a equipe do Esquadrão Antibombas arrecadou fragmentos dos artefatos para análise. Diligências estão em andamento para esclarecer o caso”, informou a Polícia Civil.

Em nota, os integrantes do Porta dos Fundos afirmam que estão “confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão”. Fábio Porchat também se manifestou no Twitter: “Não vão nos calar. É preciso estar atento e forte”.

Leia a nota do Porta dos Fundos na íntegra:

“Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades, para o Secretário de Segurança e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco.

Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão.”

Polêmica com especial da Netflix

O atentado a bomba acontece em uma data simbólica, na véspera de Natal.

Recentemente, o grupo causou polêmica ao retratar Deus mentiroso e Jesus gay em seu já tradicional especial de Natal para a Netflix.

O Porta dos Fundos tem sido alvo de críticas de pessoas que se sentiram ofendidas com o especial de Natal do grupo na Netflix.

Intitulado A Primeira Tentação de Cristo, o especial do grupo humorístico vem causando a ira de grupos religiosos e conservadores.

Um grupo de representações e lideranças evangélicas ajuizou ação contra a Netflix pedindo a censura do filme, indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 1 milhão e indenizações individuais em valor “não inferior a R$ 1.000” a todos os cristãos que se sentirem lesados e que se habilitem a pleitear este valor.

Uma petição online na Change.org para que a Netflix retire o filme “Especial de Natal Porta dos Fundos – A Primeira Tentação de Cristo” de seu acervo na plataforma de streamming já ultrapassou 2 milhões de assinaturas.

Fonte: UOL