Pastor Silas Malafaia
Pastor Silas Malafaia

O Ministério Público do Paraná notificou na sexta-feira, 26, a igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo de Curitiba, um dia depois de o pastor Silas Malafaia promover um culto no local.

No pedido, o promotor Marcelo Paulo Maggio pede explicações à igreja sobre o responsável pelo culto e se o estabelecimento havia obtido autorização para fazer o evento.

A notificação foi exibida pelo próprio Malafaia, em vídeo publicado nas redes sociais.

Na publicação, Malafaia diz que a igreja tem 3,4 mil lugares, mas apenas 1,2 mil estavam liberados para uso, a fim de cumprir as normas de distanciamento social.

“Distanciamento social, todos de máscaras, álcool gel e medidor de temperatura”, escreveu Silas em publicação, criticando o modo como o culto foi divulgado pela imprensa.

O evento aconteceu no primeiro dia após a retomada da bandeira laranja na Capital. De acordo com o boletim da Covid-19 divulgado pela Secretaria Municipal de Curitiba, o município registrou novos 616 casos e 20 óbitos pelo vírus na quinta-feira (25).

Em nota, a PMPR (Polícia Militar do Paraná) afirmou que recebeu denúncias pelo 190 sobre uma possível aglomeração de pessoas na igreja por volta das 20h12. Quando a equipe chegou no local, verificou que o local estava com menos de 50% da capacidade do público.

“(…) assentos demarcados para o distanciamento entre as pessoas e todos estavam com máscara facial, seguindo as recomendações da resolução da Sesa nº  119, de 5 de fevereiro de 2021, que padroniza a realização de cultos e missas. Neste sentido, não foi constatada nenhuma infração. As equipes policiais fizeram orientações aos responsáveis no local. A PM informa ainda que a autuação administrativa é competência do município, e para a PM compete apenas a autuação criminal.”

Fonte: IstoÉ, Paraná Portal e Twitter