Pastor Silas Malafaia
Pastor Silas Malafaia

Denunciada pelo Ministério Público Federal, a pastora e cantora Ana Paula Valadão será investigada por homofobia . Em seu perfil no Instagram, Silas Malafaia defendeu a colega e chamou o inquérito de “vergonha”.

“Isso é uma vergonha! Se tem uma instituição que eu defendo e respeito é o Ministério Público. Vamos à Constituição! É livre a manifestação do pensamento. Ninguém pode ser cerceado da manifestação de suas convicções políticas, filosóficas e religiosas. O lugar do culto é inviolável! Isso está na Constituição brasileira! Ana Paula deu uma palavra, segundo suas convicções, dentro da igreja”, começou o lider religioso.

“(…) Eles falam em Estado laico e querem controlar nossa fala dentro da igreja. Sabe quem tirou os gays do grupo de risco da Aids? Não foi a Ciência; foi a pressão deles com a mídia, que os apoia. Em maio desse ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou uma norma antiga do Ministério da Saúde, de que gay para doar sangue tem que ter 1 ano, no mínimo, sem relação sexual. Por que tinha essa norma? Por causa do risco de contaminação, que foi derrubada na caneta, não foi derrubada pela Ciência. Como um membro do Ministério Público denuncia uma pessoa por suas falas dentro da igreja e por suas convicções? Como você chama alguém de homofóbico? Quem determina isso é a psiquiatria. (…) Fica aqui o meu protesto e a minha indignação. Que a Justiça seja feita – declarou o pastor”, continuou.

Ana Paula Valadão foi denunciada por dizer homossexuais não são normais e associar uniões homoafetivas à AIDS. “A Bíblia chama de qualquer opção contrária ao que Deus determinou de pecado. E o pecado tem uma consequência, que é a morte. Tá aí a aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte”, disse ela, à ocasião.

Fonte: iG – Gente